Operário e Maringá, a instabilidade no Paranaense 2016


As duas equipes que em 2015 apresentaram um bom futebol e chegaram às fases finais do certame estão com enormes dificuldades nesta temporada. Ou seja, o 2016 para as duas agremiações não está sendo nada fácil, já que a campanha de ambos os escretes está sendo totalmente de resultados negativos e amargam as últimas colocações do certame. Devido a isso, o fantasma do rebaixamento anda rondando a região dos Campos Gerais e a cidade de Maringá. Qual será o problema? Mas, uma coisa pode ser dita, o pesadelo pode ser abortado, pois ainda faltam três rodadas e a recuperação pode acontecer.


Por Rafael Buiar

A equipe do Operário Ferroviário e do Maringá Futebol Clube estão em maus lençóis no Paranaense de 2016 com suas fracas campanhas. Atualmente, as duas agremiações estão na lanterna do certame, com 5 pontos somados em oito rodadas já realizadas das 11, três pontos a menos que Londrina, Rio Branco e FC Cascavel. Mas o que incomoda não são os pontos a menos e sim, a maneira como estão praticando o futebol nesta temporada.

As duas equipes juntas jogaram 15 vezes no Paranaense 2016 e em um contexto geral, as equipes conseguiram apenas duas vitórias – uma para cada lado. A primeira a acontecer foi a do time do norte do Paraná diante o escrete do Rio Branco, em 1 a 0 logo na estreia do Paranaense, em 31 de janeiro. Ou seja, há cerca de 40 dias a Zebra não vem conseguindo bons resultados e está em um jejum de seis jogos no campeonato. Diferente disso, o time da cidade de Ponta Grossa está com o jejum de dois jogos, já que teve o triunfo diante o Toledo de 2 a 0, em 24 de fevereiro, em confronto válido pela 6ª rodada do Paranaense 2016.

Após este triunfo sobre o Toledo, o time e a torcida do Operário ficaram na expectativa. Agora vai!, a Urucubaca acabou e etc. Mas, uma semana depois, um balde de água fria foi jogado no Fantasma pelo Rio Branco com uma goleada de 5 a 1 no Estádio do Gigante do Itiberê em Paranaguá e outro na rodada seguinte pelo PSTC, que depois de estar perdendo por 2 a 0, empatou nos minutos finais em Cornélio Procópio. Mas em uma análise imediata e positiva, que mesmo com a goleada do Leão da estradinha, os resultados estão melhorando. Mas isso é pouco para o atual campeão do Paranaense.


TROCA DE TREINADORES – No decorrer do certame, o planejamento inicial foi abortado por ambas as diretorias, pois demitiram os treinadores que iniciaram o Paranaense de 2016, ainda na metade da primeira fase. O primeiro a passar o boné foi o Pícolli (Fantasma) para o Sturiom assumir na quinta rodada com o Coritiba, em Curitiba. No lado do Maringá, Edison Borges passou o boné para Rogério Perrô, que assumiu na sexta rodada com o FC Cascavel, em casa. Mas os resultados imediatos não aconteceram, pois ambos os treinadores estrearam com derrotas, 4 a 0 e 3 a 1, respectivamente.

O problema estava nos treinadores? Bom, observando o antes e depois, o Sturiom está com vantagem em relação ao Picolli, pois conseguiu quatro pontos de 12 disputados e não 1 dos 12 disputados. No lado do Perrô, o atual treinador está em débito negativo, pois ainda não sabe o que é vencer em três jogos como o comandante.

PRÓXIMOS JOGOSMesmo com o futebol produzido em baixa escala  pelas duas equipes até o momento do campeonato, Maringá e Operário terão  pelo menos de um a dois confrontos diretos para fugirem da degola do rebaixamento e não disputar a Divisão de Acesso em 2017. O time de Ponta Grossa terá confrontos contra o Londrina (12/03), FC Cascavel (20/03) e o Foz do Iguaçu (27/03). Dos três, dois embates são em casa. Além disso, o time da fronteira é o único que está na zona da classificação. Não tá tranquilo, mas está um pouco mais favorável que a sequência da Zebra.

Apesar dos adversários serem praticamente os mesmo do Fantasma, como Foz do Iguaçu (12/03), Londrina (20/03) e o Coritiba (27/03), a Zebra tem um caminho mais árduo. Analisando pela tábua de classificação, dois dos três adversários estão na zona de classificação e tem ambições diferentes no certame. Ainda que a Zebra está em queda livre na competição. Será que Perrô irá conquistar a sua primeira vitória pelo Maringá nessas rodadas? 


Ou seja, ainda tem muita água para passar no córrego do Paranaense de 2016. Caso os resultados negativos permaneçam, a Zebra ou o Fantasma poderão se afogar no raso e ainda terão que ser obrigados a nadar novamente pela Divisão de Acesso do Paranaense.



__________________________________________
NÃO É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso.