Paraná Clube atropela J Malucelli e estreia com pé direito no estadual



Em 2016, o site Do Rico ao Pobre conseguiu o credenciamento para o Campeonato Paranaense. Por isso, vamos também olhar o nosso futebol profissional - sem deixar de lado o amador, nosso carro chefe. Na abertura do estadual, o nosso malemolente e polivalente Dudu Nobre nos conta sobre a vitória do Paraná Clube que, em ritmo de festa, aplicou 4 a 1 no J Malucelli.

#Futebol Paranaense 2016                                                                                                                     Por Dudu Nobre

Hoje vou contar a história do meu primeiro jogo profissional como Jornalista credenciado. O palco era um estádio de Copa do Mundo, o Durival de Brito. Lá estava eu em um fim de tarde abafado quando fui conduzido ao setor de imprensa escrita pelo Coordenador de Comunicação do clube. Ninguém menos que Irapitan Costa, setorista do tricolor em 24 dos 26 anos de existência do clube.

Passando o momento tiete, vamos ao jogo. Dois elencos em situações diferentes. Pelo lado paranista, incógnitas. Cinco novos contratados no time titular e um na casamata, mais o zagueiro Alisson voltando de empréstimo do Botafogo. No Jota, base mantida. Oito dos onze titulares e o treinador Ary Marques disputaram o Paranaense 2015 pelo caçula da capital.

Mas foi só a bola rolar para que a segurança mudasse de lado. O Paraná já mostrou seu cartão de visitas de imediato, com uma marcação compactada e velocidade na transição ao ataque, principalmente pela esquerda com o apoio constante do lateral Fernandes. Já os visitantes apelavam para os chuveirinhos na área, pouco eficientes durante todo o jogo.

Nesse cenário, o gol estava maduro. Ele saiu aos 23', mas Lúcio Flávio — não aquele, esse veio do Operário — estava impedido na cabeçada fatal. Mas aos 39' a justiça foi feita. Após bola mal rebatida pela zaga, Róbson ajeitou na entrada da área e colocou no canto direito para abrir o placar. 1 a 0 e torcida tranquila bebendo aquela coca no intervalo.


Na volta do intervalo, Ary mudou o esquema do time, colocando Alex Fraga no lugar de Edu amparo, desmanchando o 4–2–3–1 e formando uma defesa com 3 zagueiros — com o intuito de liberar os laterais ao ataque e ter mais presença ofensiva. Além disso, trocou o apagado Dinélson por Tomas — este assim como o oponente Alisson retornando de General Severiano.

Mas aí o pesadelo da zaga visitante apareceu: A bola parada. Logo aos 2' falta para a área e Lúcio Flávio caído completou para o gol vazio. Com o 2 a 0 o Jotinha precisava se lançar, e depois de 51 minutos chutou a primeira bola ao gol. Getterson na área golpeou e viu de camarote a linda defesa de Marcos em cima da linha.

Ali o time do Parque desabou. O Paraná passou a administrar a vantagem e partir em contra ataques. Até que aos 28' surgiu outra bola parada ao tricolor. Aí você imagine aquela música do programa Amaury Jr., Keep it coming loveda kc and the sunshine band. Porque a partir desse momento, o zagueiro Luiz Felipe consolidou uma atuação de gala. Ele cabeceou duas vezes para fazer o terceiro tricolor.


Com 3 a 0, o Paraná relaxou dois minutos, tempo para Getterson descontar de cabeça aos 37'. Mas a essa altura a situação era crítica ao Jotinha, visto que Leandro Silva foi expulso pouco antes do gol de honra.

Quando o clima parecia de fim de festa, eis que aos 41' surge Luiz Felipe para a saideira. E que saideira. Após cruzamento na área, ele pegou um lindo voleio para sacramentar. Gol de gente grande. Atuação de gente grande. De time grande, que espera ressurgir em 2016. Começou bem. Tricolor 4, Jotinha 1.

Os 2 times voltam a jogar quinta. Às 19 30 o tricolor vai à Ponta Grossa encarar o Operário. Às 20 00 o Jota recebe o Rio Branco.


XXXXXXXXXXXXXXXX  OS ESCRETES  XXXXXXXXXXXXXXXXX

Paraná Clube: Marcos; Dick (Zé Vitor), Luiz Felipe, Alisson e Fernandes; Jean, Anderson Uchoa, Valber e Nadson (Allexson); Robson e Lúcio Flávio. Técnico: Claudinei Oliveira

J Malucelli: Fabrício; Cristovam, Leandro Silva, Valdomiro e Diego Prates (Vandinho); Wellington Reis, Camargo, Edu Amparo (Alex Fraga) e Dinélson (Thomas Reis); Getterson e Vinícius. Técnico: Ary Marques

Árbitro: Rodolpho Toski Marques
Assistentes: Bruno Boschilla (PR) e Weber Felipe Silva (PR)
Cartões Amarelos: Dick e Fernandes (Paraná); Leandro Silva e Camargo (J.Malucelli)
Cartão Vermelho: Leandro Silva (JMalucelli)

GOLS: Robson, aos 39 minutos do 1º tempo; Lúcio Flávio, aos dois, Luiz Felipe, aos 28 e aos 41 minutos do 2º tempo (Paraná Clube) e Getterson, aos 37 minutos do 2º tempo (J Malucelli)



__________________________________________
É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,
desde que citada a fonte.