JMalucelli vence PSTC e segue 100% como mandante


JMalucelli e PSTC pisaram no gramado do Eco estádio buscando ganhar posições dentro do grupo dos classificados aos mata-matas. Vários jogadores tinham o poder de decidir o jogo, mas foram os técnicos que travaram uma batalha tática na noite de ontem (24).

Por Dudu Nobre

Como estudiosos que são, Ary Marques e Reginaldo Vital começaram a partida analisando o adversário. Ruim para os 127 pagantes, que não viram nada nos primeiros 15 minutos de jogo. Apenas aos 17' a primeira chance perigosa: Após bola cruzada, Getterson cabeceou e o travessão salvou os visitantes.

A partir daí, não se teve notícias do setor ofensivo Procopense. O Jotinha passou a impor o seu jogo, levando vantagem na velocidade em relação à zaga rival.  O setor ofensivo do 4-3-3 de Marques era formado por Wellington como meia armador, Tomas pela esquerda, Vandinho centralizado e Cristovam pela direita. Sim, o lateral direito aproveitou a ineficiência do ataque oponente para virar um ponta, fazendo rápidas tabelas com Getterson - que ficava um pouco mais pelo meio.

Isso, aliado à calma na troca de passes, fazia com que a bola não saísse do ataque curitibano. Aos 30', Tomas cobrou uma falta por cima do gol. No minuto seguinte, Lucas salvou o chute de Wellington da meia lua. Mas aos 35' a justiça foi feita: Após chute de fora da área, o goleiro espalmou nos pés de Tomas, que fez 1 a 0 Jotinha. Mais duas chances criadas e o árbitro decretou o fim da etapa inicial.


Vital deve ter soltado cobras e lagartos no vestiário. Na volta do intervalo, o técnico tirou Alex para colocar Rodolfo, trocou a zaga acoada pela marcação pressão e o ataque espalhado por rápidas tabelas. Agora tínhamos dois times em campo, visto que Rodolfo tinha mais mobilidade que o veterano de duas copas do mundo, se apresentando e mantendo a posse de bola com os toques velozes e verticais.

Tal cartada prendeu a saída de jogo dos mandantes e o gol do PSTC ficou maduro. Mas ele só saiu aos 21', quando um chute cruzado da esquerda fez com que Fabrício espalmasse para o meio da área, nos pés do centroavante Afonso. Empate decretado. Detalhe: a jogada nasceu de uma triangulação, algo inexistente no primeiro tempo.

A situação era crítica ao Jota. Mas Ary tinha três alterações. Aí veio a tacada de mestre: Na metade do segundo tempo, Camargo e Wellington deram lugar a Dinélson e Robinho. A reação foi instantânea, com o setor de criação oxigenado e mais qualificado. 

O time passou a atacar com seis homens: Dinélson era um armador mais ofensivo e técnico que o anterior. A dobradinha que se viu pela direita continuou, mas havia uma nova pela esquerda entre Tomas e Robinho. O bombardeio vinha pelos dois lados buscando o faro de gol de Vandinho. Aos 29', o míssil saiu dos pés de Robinho, encontrou a cabeça do centroavante e fez estrago na meta de Lucas. 2 a 1 JMalucelli.


A partir daí, o PSTC foi para o abafa, mas só teve uma chance. E que chance! Lançamento para Afonso, livre na esquerda da área, mas ele ficou pequeno frente ao goleiro Fabrício. Para garantir o resultado, Marques tirou Vandinho e colocou Augusto - mais marcação sem perder a velocidade. Após cinco minutos de acréscimo, fim da batalha tática: Ary Marques 2, Reginaldo Vital 1.

PRÓXIMA RODADA: O JMalucelli vai a 13 pontos e está na vice-liderança do campeonato, visto que Coritiba e Atlético ainda vão jogar pela sexta rodada. O clube do Parque Barigui volta a jogar em casa no sábado, às quatro da tarde, contra o nono colocado Maringá. O Jotinha ainda não perdeu pontos como mandante. Já o PSTC continua com cinco pontos e é o último dos oito classificados aos mata-matas. O time Procopense recebe o Coritiba, domingo às quatro da tarde.

CONFIRA OS GOLS DO EMBATE: 


__________________________________________
NÃO É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso.