J Malucelli desempata no final e conquista o primeiro triunfo no Paranaense 2016


J Malucelli e Rio Branco encerraram ontem (04) a segunda rodada do Campeonato Paranaense de 2016, no Eco Estádio Janguito Malucelli, em Curitiba. Em um confronto de ida e vindas no placar, o embate terminou a favor da equipe da capital paranaense em 3 a 2. Do outro lado, o escrete de Paranaguá teve a segunda derrota em dois jogos e já busca recuperação diante um dos líderes, o Atlético Paranaense na próxima rodada.

Por Rafael Buiar

A primeira rodada não foi feliz para as duas equipes que encerraram a 2ª rodada, pois o J Malucelli, o caçula, perdeu de goleada para o Paraná Clube naVila Capanena e o Rio Branco perdeu fora de casa, com um gol contra de Lito, diante o Maringá. Ou seja, os atributos das duas derrotas chegaram em Curitiba para serem esquecidos. Em relação a isso, o jogo não teve premissas de que seria um bom duelo. Mas, as 280 pessoas que estiveram presentes no Eco Estádio Janguito Malucelli não pensaram dessa forma. Graça a Deus, pois o futebol daquela noite, com chuva quase os 90’, foi de um confronto bastante movimento e cheio de gols.

Em um primeiro momento, a equipe de Paranaguá chegou mais vezes no ataque. Por isso, em uma movimentação rápida do Rio Branco aconteceu uma falta no canto direto, em frente ao banco de reservas do escrete do Jotinha. Não deu outra, com chuva e gramado liso, Ratinho cruzou na área até a bola encontrar o camisa 9 do Leão da Estradinha, Douglas, que aproveitou a falha de cobertura da zaga e do escorregão de Fabrício para fazer o gol sentado, aos 4’ da etapa inicial.

Desde então, passado a euforia do gol, o embate caiu de rendimento devido a forte chuva naquele período do gol. Por isso, alguns cartões apareceram na partida. Dentre eles, o volante Camargo com uma falta na intermediária. Talvez por isso, e por outras medidas, o treinador do Jotinha, Ary Marques, fez o primeiro troca-troca do confronto, com cerca de 30'. Sacou um volante e colocou um meia rápido de ligação, Robinho.


Ary Marques acertou em cheio nessa substituição, pois foi a partir deste período que o time da casa e a sua torcida cresceram na partida. Mas, a reação veio só nos minutos finais do primeiro tempo, em jogada rápida do meio de campo para o Cristovam, que lançou para Vandinho. O camisa 9 foi em velocidade pela linha de fundo e cruzou. Mas no meio do caminho a bola teve o desvio do zagueiro Marcão e a bola morreu no fundo da rede do goleiro Edvaldo, que não chegou a tempo, com 38’. 

Para muitos, o primeiro tempo iria terminar empatado. Mas com mudança de Ary Marques, o embate ficou acelerado nos últimos minutos. Em meio a isso, o Vandinho recebeu uma bola enfiada e ficou cara a cara. Em duelo particular entre atacante e goleiro, quem venceu foi o artilheiro Vandinho, que tocou na saída do goleiro Edvaldo, aos 45’. Minutos depois, o embate terminou em 2 a 1.

SEGUNDO TEMPOO reinicio do embate poderia ser sonolento, devido a situação de inúmeros fatores. Mas o escrete do Rio Branco não quis saber disso e logo no primeiro minuto de jogo, com Ratinho, empatou o confronto. O empate surgiu em jogada de lateral, em que Diogo recebeu de cobrança de lateral e acertou um lindo cruzamento para o camisa 10, que com estilo fuzilou o gol de Fabrício e foi para a galera de Paranaguá que fez presença no Eco Estádio Janguito Malucelli. Sim, esse placar persistiu por mais de 35’, pois o confrontou caiu de rendimento e o ritmo ficou lento. O maior culpado de tudo isso foi o cansaço dos jogadores e por isso ocorreram inúmeras substituições em ambas equipes. Mas dentre os jogadores cansados, um não saiu. Getterson, o camisa 7. 


Atacante de 24 anos e que nasceu em Engenheiro Beltrão teve passagens em vários clubes. Dentre eles o Internacional e Coritiba, além de PSTC, Cincão, Toledo e FC Cascavel, até chegar no Jotinha em 2013 e conquistando espaço no time do capital. Com este histórico em futebol paranaense, Getterson teve a frieza de receber a bola na intermediária e carregar para área. Quando todos pensaram que iria cruzar ou passar para um colega ele puxou para esquerda e acertou um lindo chute, sem chances para Ednaldo, que pulou que nem um gato, mas não o suficiente para evitar o terceiro gol do JMalucelli e a segunda derrota no certame, aos 37’.

Depois do desempate, o time do Rio Branco quase conseguiu o empate com mais uma bola parada. Desta vez, Ratinho cabeceou fraco e não conseguiu vencer o goleiro Fabrício que teve poder de recuperação para evitar o empate nos minutos finais. Assustado, o time da capital amorcegou o confronto e carregou até o apito final do árbitro.


Confira os gols do confronto:


3ª Rodada - Na próxima rodada, o time do JMalucelli irá enfrentar o Operário de Ponta Grossa em seus domínios, no Eco Estádio Janguito Malucelli. O time de Paranaguá irá fazer a sua estreia em casa contra um dos líderes, o Atlético-PR. Ambos os confrontos serão na noite de quarta-feira (10).


Não autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página (Do Rico ao Pobre)
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, 
desde que citada a fonte.