Rogério Lourenção - Série Heróis do Subúrbio [2]


Dando sequência à série Heróis do Subúrbio, que contará a história de homens que construíram seus nomes na história do futebol amador curitibano, o site Do Rico ao Pobre conversou com zagueiro Rogério Lourenção. O defensor de 39 anos relata praticamente toda a sua trajetória e curiosidades vividas dentro dos campos, que encerrou no último ano. Foram quase duas décadas dedicadas ao futebol amador de Curitiba e região metropolitana.

#ENTREVISTA

Por Equipe Do Rico ao Pobre



O zagueiro Rogério Lourenção teve o ano de 2015 como o encerramento de seu ciclo no futebol amador de Curitiba com o Vila Fanny, que terminou na terceira colocação do certame, caindo na semifinal diante o Iguaçu, em Santa Felicidade.

Devido aos seus 18 anos aproximadamente de uma carreira recheada de conquistas, principalmente, com a camisa vermelha e branca do Fanny, o site Do Rico ao Pobre entrevistou para contar um pouco da sua história pelos campos da Suburbana.

Lourenço conta que seu início foi no setor defensivo, mas em outra posição. Sim, o zagueiro do Fanny chegou a utilizar luvas no começo da sua carreira, no Pinheiros ao lado do goleiro Marcos (Paraná Clube). Mas ainda bem que isto não certo e Rogério passou a jogar na sua, como zagueiro.

Desde então, com o passar do tempo Rogério Lourenção teve aquele velho dilema, que corre por muitos adolescentes/jovens de hoje em dia, que é escolher entre o estudo ou continuar a carreira de jogador. Com pouco apoio dos familiares, o zagueiro foi obrigado a escolher os estudos. Mas não ficou muito tempo parado, pois em meados do final da década de 90, Rogério Lourenção foi convidado por um amigo do bairro a disputar o futebol amador de Curitiba. O seu primeiro treinador na Suburbana foi Marinho e os títulos também não demoram muito para chegarem. Lourenço relembra da conquista de 2000, diante o poderoso Combate Barreirinha.

Além das conquistas marcantes, Lourenção comenta que hoje os tempos são outros, já que na década de 1990 os jogadores tinham mais interesse e menos boleragem, como nos dias atuais. Ainda relata a parceria com o seu último treinador, o Nego, e que jogou junto no Vila Fanny; Da pressão que era representar com um jogador do Vila Fanny na década de 1990, em que o time era Pentacampeão; A queda de 2002 e como foi disputar a segunda divisão com a camisa do  Fanny. Tudo isso você poderá assistir em: Rogério Lourenção - Série Heróis do Subúrbio [2]:

- Confira o teaser da entrevista da Série Heróis do Subúrbio:




ATENÇÃO: O site Do Rico ao Pobre conta com VOCÊ para continuar essa série! Deixe nos comentários a sua sugestão. O indicado pode ser atleta ou já ter pendurado as chuteiras. E aí? Quem merece estar nesse grupo seleto?



__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO