Jonas, o destaque da partida entre Santa Quitéria e Iguaçu


Santa Quitéria e Iguaçu protagonizaram um típico jogo decisivo no último sábado. Se o alvinegro tinha a seu favor números de uma boa campanha e jogadores renomados dentro do cenário suburbano, a equipe verde e amarela ganhou o jogo na raça e na aplicação tática de uma defesa comandada por seu goleiro.
Por Dudu Nobre

Quando você pensa em um arqueiro de qualidade, que bate faltas de vez em quando, joga no clube há bastante tempo e a torcida o considera um M1to, é claro que o primeiro nome que vem a minha cabeça é Jonas, paredão do Santa Quitéria - embora alguns digam que tem um tal de Rogério Ceni competindo com ele. E digo o porque da minha escolha. 

De acordo com entrevista cedida a equipe Drap para o Magazine da Liga - que vai ao ar sexta anote aí -, Jonas contou que chegou ao juniores do clube em 2006 e logo de cara uma pedreira: subiu ao adulto para jogar a Série B de 2007. Mostrou serviço, o time voltou a elite para não sair mais e ele também está até hoje defendendo a meta verde e amarela, única equipe em que Jonas atuou.

E como diz o ditado, todo time começa com um grande goleiro. Na partida de sábado, ele tinha uma missão difícil, pois a defesa estava com alguns desfalques. Após o gol quiteriense, o Iguaçu teve bolas na trave e quando Moscatelli estava de frente pro crime, lá estava Jonas para evitar. Ele também tirou o empate da cabeça de Altair na cobrança de falta de Marabá.

Por qualidade e liderança, pelo que fez e faz, Jonas é o figurinha da rodada.

__________________________________________

É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,
desde que citada a fonte.