Com atuação impecável na segunda etapa, Renovicente vence e retoma liderança do grupo



O Estádio Maurício Fruet foi palco de um jogo que, desde antes do apito inicial, prometia. O Santa Quitéria estava embalado pela vitória fora de casa frente ao Trieste. Já o Reno havia perdido a vantagem do ponto extra ao empatar em casa contra o Fanny. Tudo estava a favor do auriverde. Mas o  dia 10 foi de um tricolor que mostrou raça e riu por último na casa do adversário.
Por Dudu Nobre

O jogo foi muito pegado nos dois tempos, com muitas faltas e disposição dos jogadores. Nos primeiros 15', a bola ficou presa na meia cancha e não tivemos nenhuma chance clara de gol. Aos poucos o time da casa foi se soltando e avançando suas linhas. Nada de interessante até os 37', quando duas expulsões agitaram as arquibancadas: Bruno pelos visitantes e Julianinho pelos mandantes.

O Quitéria tinha como maior estratégia os cruzamentos para a área rival. Em um desses lançamentos, aos 41', a única chance real dos 45' iniciais. Escanteio da direita. Um desvio no primeiro pau e a bola vai pro segundo. onde Baloi está livre. O zagueiro cabeceia na trave. No rebote, Jonatas chuta mais o camisa um tricolor espalma.


Não falamos do Reno ainda. É que no primeiro tempo o time esperou um contra-ataque que não veio. O esquadrão do Solar do Bosque precisava de alguém que levasse a bola ao centroavante Willians. 

No vestiário, Rossano achou esse cara. O treinador colocou Douglinhas no lugar de João. A melhora do time foi visível após a bola rolar para a segunda etapa. O Reno passou a ter a bola em seus pés, o que afastava o Quitéria de sua área e possibilitava chances de gol. Aos 3' Wiliam tirou tinta da trave.

Aos 10', a prova da melhora do tricolor. Após Tabela entre Douglinhas e Juliano, este lançou à grande área. O zagueiro escorregou, a bola passou por ele e sobrou nos pés de Willians de frentepro gol. Aí já era, 1 a 0 Renovicente.

O jogo continuava nervoso. Aos 37', o clima quente pegou fogo. Discussão entre jogadores e a torcida que estava acima do vestiário do Renovicente atirou bombas próximo a pessoas do clube que estavam ali. O árbitro parou a partida por 14 minutos.


A contenda esfriou. O time tricolor não. Mas calma, é no bom sentido. O Reno seguiu atacando e aos 49' matou o jogo. Jogada de Douglinhas pela direita. Ele serviu Carlão,  que não foi egoísta e deu o gol a Didi.

O Quitéria até diminuiu com Lela no minuto seguinte. Mas já não tinha mais jeito. O auriverde parou na aplicação tática do Reno e na qualidade de Douglinhas. Fim de papo, Tricolor 2 a 1.

XXXXXXXXXXXXXXXX OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXX

QUITÉRIA: Jonas; Cleiton (Luan), Balói, Bruno, Haroldo (Lela), Adriano Chuva, Róbson (Dedé), João Vitor (Lima), Jonatas, Julianinho e Fernandinho.
Técnico: Leandro Chibior.

RENOVICENTE: Paulo; Lila (Paraguai), Dudu, Ivan, Bruno, Raul, Wiliam (Carlão), Felipe Caron, Willians (Pequeno), Juliano (Didi) e João (Douglinhas). Técnico: Rossano.

XXXXXXXXXXXXXXXX PRÓXIMA RODADA XXXXXXXXXXXXXXXXXX

Na próxima rodada o Quitéria vai até o Ismael Gabardo encarar o Fanny. O Renovicente recebe o Trieste no Solar do Bosque.

__________________________________________
É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, 
desde que citada a fonte.