Nova Orleans perde para o Trieste na última rodada, mas se mantém na elite da Suburbana


Na última rodada da primeira fase da Suburbana 2015, a equipe Nova Orleans não conseguiu repetir o placar do último embate e foi derrotada no Estádio José Drulla Sobrinho, para a equipe do Trieste. Com a vitória, o time da Colônia conseguiu se classificar em segundo na classificação geral e ganhou um ponto extra para a sequência do certame. Já o time do Orleans, teve mais sorte que juízo, e mesmo perdendo conseguiu se manter na elite do futebol amador de Curitiba.

Por Rafael Buiar 

A equipe do Trieste deu o ponta pé inicial no embate e também já movimentou as primeiras ações no confronto, que ocorreram, principalmente, pelo lado direito. O ex - lateral do alviverde, Buiú, quase que marcou em menos de 2’. Mas foi travado pela zaga do UNO. Passados os 5’, o escrete do Trieste começou a ter dificuldades em furar o bloqueio do Nova Orleans. Devido a isso, a equipe da casa passou a construir melhor as jogadas e a ter mais volume de jogo no embate. Destaque para o camisa 10, Gema, que organizou a meia cancha.

Aos 8’, em jogada de Ramón e Gema a equipe da casa quase que marcou., com ótima jogada na triangulação do ataque alviverde. Minutos depois, com 11’, o time do UNO teve mais volume de jogo. Por isso, não demorou muito para a equipe do Nova Orleans sofrer faltas na intermediária. Dentre essas, destaque na cobrança do Cachorrão, que deu tiro forte no canto direito. Mas o arqueiro Bruno, bem atento, foi buscar evitando o primeiro gol da partida.

O time da Colônia investiu em jogadas de contra-ataques, mas com a zaga bem postada, o UNO conseguiu recuperar bem, já o ataque alviverde impôs respeito na zaga triestina que não quis saber de brincadeira e jogou para lateral vários lances, para não se preocupar ainda na primeira etapa. Destaque para os atacantes Igor e Aragão, que além de muita vontade, foram bastantes acionados no setor ofensivo.


Passada a metade do primeiro tempo e da parada técnica, o escrete do Nova Orleans continuou pressionando e o time do Trieste nos contra ataques, com Giovani e Thiago Camargo.  Aos 28’, em cruzamento do camisa 10 do Trieste, na medida para Laércio, que matou no peito e encheu o pé. Mas a conclusão foi desperdiçada. Depois desse lance, o time do Trieste ganhou mais força e ânimo para ir para cima do Nova Orleans.

Nos minutos finais, o embate ficou mais pegado no meio de campo. Em lances esporádicos a equipe do Nova Orleans retomou com suas ações ofensivas. Mas todas travadas e bloqueadas pelo arqueiro do Trieste.  Aos 43’, em cobrança do lateral Gean, o time alviverde quase que colocou a bola no fundo da rede. Porém, faltou alguém desviar a bola para o gol. Minutos depois, outra oportunidade do time da casa com Ramón, que deu na seqüência para Nenê, que fez tudo certo e na conclusão isolou. Com dois minutos de acréscimo, nenhumas das equipes conseguiram alterar o placar. Ou seja, um primeiro com a equipe da casa com mais volume de jogo, mas com o ataque ineficaz. Já o time do Trieste, que atacou poucas vezes, foi perigoso quando arrematou no gol do Rogério.

SEGUNDO TEMPO – Antes da bola reiniciar no José Drulla Sobrinho, o time da casa está entre o céu e o inferno, com os resultados. Sabendo disso, o treinador Valmir Constantino do Nova Orleans tratou logo de fazer alteração na sua equipe. Sacou o lateral Picachu para a entrada de Guerrón.  Substituição com o intuito de deixar o time mais ofensivo. O troca-troca surtiu efeito, pois em poucos minutos o UNO quase que abriu o placar, em cobrança de falta na lateral direita.


Aos 3’, Igor matou no peito e do meio da rua arrematou. Mas o goleiro Bruno, que estava adiantado, quase que foi surpreendido. O camisa 1  do Trieste defendeu parcialmente, no rebote Aragão chutou para fora. Na sequência, outro ataque do Nova Orleans e outra ótima defesa do Bruno. Desta vez foi Ramón que quase marcou, com chute forte pelo lado esquerdo, com menos de 5’. Com o time todo no ataque, o técnico Feijão orientou ainda mais seus jogadores para melhorar na marcação.

Passados dos 15, o embate ficou preso no meio de campo. Mas em cobrança de falta da equipe visitante, o camisa 10 do Trieste, abriu o marcador com um ‘tirambaço’ no canto do goleiro do Nova Orleans para o desespero da torcida do UNO.  O gol de Giovani, ex Nova Orleans. Na sequência, o técnico Feijão fez alteração no time do Trieste. Sacou Luciano e no seu lugar colocou Matheus para dar mais mobilidade no ataque triestino. Do mesmo modo, a equipe da casa também fez alteração. Sacou Nenê para o lugar de Rafinha. Minutos depois, o Trieste marcou mais uma vez. Em jogada de Laércio com Thiago Camargo, que completou para o fundo das redes aos 20’.  2 a zero para o time do Trieste.

Próximos dos 30’, depois da parada técnica, o time da casa pressionou. Mas pouco eficiente pouco pode fazer para diminuir no placar. Assim, com todo o time da casa no ataque, o escrete do Trieste teve espaço para contra-atacar. Aos 30’, o time do Trieste quase que marcou mais uma vez. Dessa vez, o arqueiro Rogério fez ótima defesa, evitando o terceiro gol do Trieste. Tentando mais um alternativa, Valmir Constantino fez outra alteração. Sacou o meia Ramón e colocou mais um atacante. Desta vez o camisa 17, Vinícius, para impor mais ataque no escrete da casa.


Nos minutos finais, o embate ficou mais aberto. Porém sem nenhuma finalização com perigo. O destaque negativo é que as jogadas geralmente foram interceptadas pelos marcadores ou interrompidas com passes errados. Além de inúmeras faltas, que não deixou o jogo prosseguir. Mas com mais quatro minutos de acréscimos, ambos os times não conseguiram alterar o placar. Final de jogo, Trieste 2, Novo Mundo 0.

XXXXXXXXXXXXXXXX OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXX

Nova Orleans: Rogério; Edivaldo Picachu (Guerrón), Erick, Márcio e Gean; Peteca (camisa 14), Nenê (Rafinha), Ramón e Gema; Aragão e Igor. Treinador: Valmir Constantino.

Trieste: Bruno; Buiú, Luciano (Matheus), Ederson e Victor; Carlinhos, João Victor (Foguinho), Cirilo e Giovani (Juninho); Thiago Camargo e Laércio. Treinador: Feijão.

Gols: Giovani aos 15' do 2ª tempo e Thiago Camargo aos 20 do 2º tempo (Trieste)
XXXXXXXXXXXXXXXX PRÓXIMA RODADA XXXXXXXXXXXXXXXXXX

Na próxima fase, a equipe do Trieste irá enfrentar as agremiações do Renovicente, que terminou em quarto;  Santa Quitéria, que vem embalado e terminou em sexto e o Vila Fanny que terminou em oitavo na classificação geral. A tabela será definida ainda nesta semana. Já o escrete do Nova Orleans irá jogar somente em 2016 e na série A da Suburbana.
__________________________________________
É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, 
desde que citada a fonte.