Felipe Caron, o destaque da partida entre Vila Fanny e Renovicente


Fanny e Renovicente fizeram um jogo com dois tempos distintos: o primeiro equilibrado.  No segundo, o tricolor do Santa Cândida ditou o ritmo e construiu uma boa vantagem. Em um setor ofensivo tão forte, o destaque da partida foi o jogador mais habilidoso do ataque: Felipe Caron.
Por Dudu Nobre

“Na definição do Grande Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, ilusionismo  é arte de criar ilusão por meio de artifícios e truques; Esta arte cênica é utilizada para entreter as pessoas, criando ilusões que as levam a ficar confusas e se surpreender com manobras inesperadas. Para enganar o público, o mágico treina movimentos rápidos, manipula equipamentos e outros acessórios que são utilizados nos números.” (Fonte: Infoescola)

Em um primeiro momento citar essa definição em um texto esportivo parece distante. Mas se encaixa perfeitamente a atuação de Felipe Caron no Ismael Gabardo. O atacante foi a referência do time. A bola estava com ele e de repente se escondia por entre seus pés.

Comparando com a magia, a marcação alvirrubra era o público e Felipe o artista. A cada drible a confusão era maior. Destaque para um lance no segundo tempo em que Caron aplicou três cortes secos pra cima do zagueiro Marquinhos. O terceiro ato. A essa altura o jogador do Reno já havia decidido o jogo.

Aos 37’ do primeiro tempo, o primeiro número. O goleiro Cesinha estava com a bola e ela de repente sumiu.  Foi parar na cabeça de Willians que fez apenas o toque final. Caron foi esperto, desarmou o arqueiro e cruzou na medida. Aos 11’ da segunda etapa, pênalti pro Reno. Cesinha viu que a bola ia a seu canto direito e pulou crente que iria fazer a defesa. Novamente enganado pelo mago da camisa 11.

Em meio a lances ilusórios, uma coisa é certa: Felipe Caron é a figurinha da semana.

__________________________________________
NÃO é autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,
desde que citada a fonte.