Nova Orleans perde para Jardim Alegria e o sonho da classificação fica distante


O sonho da classificação do Nova Orleans está distante depois de perder mais uma para o escrete do Jardim Alegria, nesta terça-feira (21), em rodada atrasada da Taça Paraná, no Estádio José Drula Sobrinho. O time alviverde até que tentou, mas com muitos erros de passes não conseguiu furar o bloqueio do time de São José de Pinhais, que em uma das poucas oportunidades fez o único gol da partida, com o artilheiro Batoré. 

#SUBURBANA

Por Rafael Buiar

O embate iniciou com alguns minutos de atraso. Mesmo assim, o time da casa, depois do apito inicial do árbitro Diego Bonfim, teve as primeiras ações ofensivas. Destaque para o camisa 9 do UNO, Igor, que ligado, roubou duas vezes a bola do zagueiro e arrematou em diagonal, assustando o time visitante. Ainda na pressão, o time da casa teve outras oportunidades com as ótimas jogadas de Giovani, que na maioria das vezes só foi parado com faltas próximas da área. Sendo assim, o principal articulador das jogadas do escrete alviverde até os 15’. Passados do período inicial, o time visitante entrou em cena. Destaque para o trio de jogadores do Jardim Alegria, Magú, Fernandinho e Rafinha.

A trinca do time de São José dos Pinhais foi determinante para a movimentação da meia cancha e no restante da partida. Aos 21’, Fernandinho recebeu do seu campo e tratou de cruzar na medida para Batoré, que meio sem jeito conseguiu o arremate de canela e empurrar para o fundo da rede. Sem chances para o goleiro Rogério do UNO, que pouco pode fazer para evitar. Com o placar atrás, a equipe da casa avançou ainda mais o seu time. Por isso, inúmeras faltas ocorreram neste período. Dentre essas, a equipe visitante levou dois cartões amarelos.  Devido a isso, o Nova Orleans passou a ficar mais nervoso e errar com facilidade passes de meio metro de distância. Quem ganhou com isso foi o time de São José dos Pinhais, que tomou conta e obteve maior volume de jogo. 



As principais jogadas do Nova Orleans no final da primeira etapa passou ser em jogadas individuais. Entre elas, destaques para o lance de Douglinhas, que passou por três e na conclusão foi travado pelo zagueiro do Jardim Alegria. A partir disso, o embate prosseguiu preso na meiúca e com muitas faltas até o apito final da primeira etapa de Diego Bonfim.

SEGUNDO TEMPONa volta do intervalo, com o placar a favor para a equipe da visitante, nenhuma dos escretes voltaram com alterações. A etapa complementar iniciou com pontos positivos para a equipe da casa, já que aos 5’, Rafinha do Jardim Alegria foi expulso com lance infantil. Talvez essa diferença fosse resultar em mais ofensividade da equipe da casa. Pois é, isto não aconteceu. O time da casa esteve sonolento e ainda errou muitos passes, principalmente o último. Entre uma jogada lá e outra cá, o Jardim Alegria assustou com alguns a contra-ataque. Destaque para Magú, que puxou boa parte das descidas em profundidade da equipe de São José dos Pinhais. Além dos contra-ataques, o time visitante assustava na bola parada. Aos 13’, Magú cruzou para Jair, que acertou em cheio a cabeçada, mas Rogério segurou firme em ótima defesa.


Passados dos 15’ da etapa final, o técnico Alexandre Oliveira aplicou a primeira substituição do UNO. Sacou um Paulinho e colocou outro atacante, Alan. Troca-Troca que foi necessário para aproveitar a diferença de jogadores. Minutos depois, o técnico Chiclete também promoveu substituição, mas com outro propósito. Sacou o lento e decisivo, Batoré, para entrada do veloz e habilidoso, Jacaré. No primeiro momento, a alteração que deu resultado foi a do time da casa. Aos 19’, em jogada de Alan e Giovani, o camisa 10 sofreu falta dentro da área e que o árbitro Diego Bonfim não deu nada, para desespero do banco de reservas do UNO. Do outro lado, depois desse lance, outra substituição vingou. Com ligação direta, principalmente com Magú para Jacaré, os contra-ataques foram as armas da equipe visitante, explorando a velocidade de Jacaré.

Nos minutos finais, o jogo persistiu em jogadas de ataque (UNO) contra defesa (Jardim Alegria). Com mais posse de bola, a equipe da casa pecou em muitos erros de passes. Talvez pelo nervosismo de estar perto do fim. Já o time visitante, esperto, soube administrar e segurou bem, com Jair e companhia o ataque alviverde, que naquele período foi com no mínimo 5 “atacantes”. Mesmo assim, ainda deu tempo para o atacante Igor do Nova Orleans ser expulso. Final de jogo, Jardim Alegria 1, Nova Orleans 0. 

Xxxxxxxxxxxxxxxxxx A PRÓXIMA RODADA xxxxxxxxxxxxxxxxxxX

A equipe do Nova Orleans jogará no domingo (26) contra o escrete da cidade de Colombo, o Bandeirantes, comandado por Ivo Petry, no Estádio José Drulla Sobrinho. Já o time de São José dos Pinhais, irá folgar no domingo. Na última rodada, a equipe do Jardim Alegria iré enfrentar o time sem chances de classificação, Engenho Velho de Campina Grande do Sul. Com a derrota, a equipe alviverde ainda fica na terceira colocação do grupo, mas seis pontos atrás do segundo colocado, Jardim Alegria, que com a vitória ficou a cinco pontos do líder, Bandeirantes.

Xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxX

Nova Orleans: Rogério; Dudu, Du, Erick (Testa) e Victor; Peteka, Paulinho (Alan), Alex (Buiu), Giovani (Vinicius), Douglinhas; Igor. Técnico: Alexandre Oliveira.

Jardim Alegria: Jonas; Anderson, Juliano, Jair e Pato (FIO); Reginaldo, Magú, Sirino, Fernandinho (Marlon); Rafinha e Batoré (Jacaré). Técnico: Chicletinho.

Gols: Batoré aos 21 do 1º tempo (Jardim Alegria)

Cartão Amarelo: Dudu, Du, Erick, Peteka e Igor (Nova Orleans) e Jair, Pato, Rafinha e Jacaré (Jardim Alegria)

Cartão Vermelho: Igor (Nova Orleans) e Rafinha (Jardim Alegria)
__________________________________________
É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,
desde que citada a fonte.