A final do Interior do Paranaense 2015 está em aberto


Com a desclassificação de ambas as equipes para a final do Campeonato Paranaense, Londrina e Foz do Iguaçu já pensam no segundo semestre. O Tubarão na Série C e o time da fronteira na série D, mas antes desses certames as duas equipes tem que decidir quem será o campeão do Interior de 2015. As equipes já se enfrentaram no Paranaense, pela primeira rodada no Estádio do Café, e o atual campeão paranaense venceu por 3 a 0. Diferente da primeira fase, o primeiro jogo da final terminou empatado em 1 a 1. (Foto:  Wellington Ferrugem)

POR RAFAEL BUIAR

Os caminhos para a final do interior foram similares entre as equipes de Foz do Iguaçu e Londrina. Primeiramente, os dois escretes garantiram a classificação nas últimas rodadas.  Do lado do Foz do Iguaçu, que terminou na sétima na colocação, o adversário na sequência do certame foi o J. Malucelli, que terminou na segunda colocação. Sabendo disso, a equipe do Foz fez o resultado no Estádio do ABC ser fundamental para o segundo jogo em Curitiba, 3 a 1, para o Foz. O jogo da volta foi mais complicado, com isso a derrota de 2 a 1. Mas a diferença do primeiro embate foi suficiente para selar a classificação para a semifinal

Diferente do Foz, a equipe do LEC teve a sua classificação garantida na última partida diante o irregular Atlético. Com o triunfo diante o escrete do Furacão, o Londrina ganhou forças para a sequência. Fato que não foi visível no primeiro embate da segunda fase contra o Maringá. A Zebra conseguiu uma boa vitória no Estádio do Café de 2 a 1. Mas o trabalho na semana de Cláudio Tencati foi fundamental para o Tubarão conseguir o mesmo placar no Estádio Willie Davis, sete dias depois. Com esse resultado, a classificação foi decidida por pênaltis e terminou com vitória do time visitante, que repetiu o feito da final do ano passado.

Foto: Rádio Paiquerê
Na semifinal, o Foz do Iguaçu conseguiu um empate dentro de seus domínios em confronto com o Operário de Ponta Grossa. Resultado que foi lamentado muito por jogadores e torcedores do time da Fronteira. Pois os mesmos já imaginavam que a falta de gols em Ponta Grossa seria um grande problema. Não deu outra, a equipe do Fantasma fez dois e não levou nenhum. O sonho de disputar uma final para o Foz foi interrompido pelo Operário Ferroviário, que não chegava em decisões há 54 anos.

O time do Londrina, que até o momento era o atual campeão, enfrentou nada mais que o primeiro colocado na classificação geral da primeira fase, o Coritiba. Motivo esse que não assustou no primeiro embate da semifinal, pois o Londrina ganhou com um gol a zero. Resultado que alimentou o sonho de ambos os times. No caso do Londrina, a conquista do Bi do Paranaense e no Coritiba ficar mais um ano sem levantar o caneco do estadual. Dessa vez, quem falou mais alto no segundo jogo da semifinal foi o Coritiba, que venceu por 3 a 0, em Curitiba e eliminou o Londrina.

Com as eliminações, o que resta para as duas equipe é talvez, o prêmio de melhor equipe do Interior. Conquista essa que o Londrina já levantou 14 vezes em mais de 100 Campeonatos Paranaenses, já o Foz do Iguaçu ainda não essa conquista na sua sala de Troféus.

Foto:  Wellington Ferrugem
1º JOGO DA FINAL DO INTERIOR - No início do embate, a equipe da casa entrou mais ligada. Não deu outra, a equipe da fronteira já abriu o placar aos 2’. Quirino, em jogada pela direita, cruzou na medida para Geovane, que só empurrou para o fundo das redes. Passados 20’, o time da casa persistiu em jogadas pelo flanco direito. Destaque para o Quirino, pois é um dos jogadores que mais da mobilidade deu para o Foz do Iguaçu.

A equipe do Londrina, diferente das últimas partidas, não se encontrou em campo. O grande problema do Tubarão nos primeiros 30’ foi o meio de campo, que foi envolvido com facilidade pelo time do Foz. Mas o ataque do time da casa não conseguiu aumentar a diferença de gols. Em entrevista a rádio Brasil Sul, o lateral Alan Vieira comentou que o grande problema do primeiro tempo para o time do Londrina foi o último passe, que com essa correção o gol acontecerá logo.

Na etapa complementar, nenhuma das equipes voltou com alterações. Mas do mesmo modo que na etapa anterior, saiu mais um gol. Desta vez, foi a equipe Londrina que marcou.  A jogada do gol do LEC também aconteceu com um cruzamento do flanco da direita, em que Silvio acertou a conclusão com um minuto e pouco para o fundo das redes.

Com o passar o tempo, o embate ficou preso no meio de campo. Os treinadores de ambas as equipes promoveram as três substituições. Mas nenhuma mudou o jogo. A única coisa que movimentou no segundo tempo foi a conversa no vestiário do Cláudio Tencanti, pois os seus comandados retornaram com mais brio. Já o time da casa tirou o pé do acelerador e consequentemente, caiu de produção. Sendo assim, o embate persistiu sem muita movimentação até o apito final do árbitro Paulo Roberto Alves Jr e terminou com o placar de 1 a 1. Resultado que deixa em aberto a conquista do Título do Interior de 2015.

__________________________________________
É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,
desde que citada a fonte.