Com muita chuva, Jardim Alegria surpreende e derrota o Nova Orleans


A primeira rodada da Taça Paraná foi marcada por um domingo (8) chuvoso em Curitiba e nas cidades que ocorreram os confrontos do certame. Em São José dos Pinhais não foi diferente, pois antes mesmo de a bola rolar no Estádio Municipal Moacir Tomelin para o confronto de Jardim Alegria e Nova Orleans caiu muita água. Com o gramado encharcado e inúmeras poças de água, o embate ficou preso e amarrado, mas não foi o suficiente para evitar a vitória do time da casa, em 3 a 1. (Foto: Osmar Murbach/ Do Rico ao Pobre)

#CRÔNICA
Por Rafael Buiar

Minutos antes do apito inicial, a chuva deu o ar da graça e afastou a todos que estavam na arquibancada do Moacir Tomelin. Com bola rolando, a equipe visitante tomou mais iniciativa. Destaque para o toque de bola do meio de campo do UNO, que envolveu com facilidade os atacantes do time alviverde. Aos 11', em uma sequência de escanteios do Nova Orleans, o atacante Aragão, que retornou aos gramados, teve ótima oportunidade na tentativa de encobrir o arqueiro do Jardim Alegria que por pouco não abriu o placar.

Passado os 15' iniciais, a equipe do Jardim Alegria soube se segurar o suficiente para manter o placar fechado e resolveu partir para o ataque. Mas o contra-ataque ficou exposto para a equipe adversária, que não aproveitou as oportunidades. Aos 23', a equipe da casa deu o primeiro chute de longa distância que assustou o goleiro Rogério. Desde então, o mesmo que aconteceu com o Nova Orlenas, passou a ser realizado pelo Jardim Alegria. Com isso, os jogadores do time da casa demonstravam muita vontade tomaram a iniciativa de atacar mais, principalmente, pelas laterais. Destaque para o arqueiro Rogério que garantia o resultado em 0 a 0.

(Foto: Osmar Murbach/ Do Rico ao Pobre)
Em torno dos 30', o contra-ataque ficou ainda mais exposto para a equipe do UNO. Dentre esses, o meia Paulinho recebeu lançamento de Evandro, que na sequência originou mais um escanteio depois do chute forte do aniversariante do dia. Até esse momento diversas falta aconteceram, mas o primeiro cartão aplicado pelo árbitro Rogério Eduardo Silveira foi para o lateral Vitor da equipe visitante. Na sequência surgiram outros e o embate ficou ainda mais faltoso e cheio de reclamações de ambas as equipes.

Nos minutos finais a primeira etapa, a equipe da casa aproveitou o momento tenso da partida e tratou de abrir o placar. O camisa 8, ex – Santa Quitéria, Magu, recebeu na intermediária e chutou no cantinho do goleiro Rogério, que pouco pode fazer, aos 41'. Minutos depois, passado os acréscimos, o árbitro Rogério decretou o final do primeiro tempo.

(Foto: Osmar Murbach/ Do Rico ao Pobre)
Segundo tempo - Com o placar a favor da equipe do Jardim Alegria, o time da casa continuou como terminou a primeira etapa, ofensivo e buscando ampliar o placar. Mas a pressão inicial no segundo tempo não foi por muito tempo, já que o UNO acertou o meio de campo e aproveitou que a chuva deu uma trégua, com 10'. Porém, os ataques não foram os suficiente para furar o bloqueio do Jardim Alegria. Destaque para o goleiro Yuri, que salvou e manteve o placar em 1 a 0. Aos 15', o time da casa melhorou. Fato que obrigou ao Nova Orleans promover a primeira substituição, saiu o destaque da final da Suburbana de 2014, Giovani para a entrada de Alan.

Minutos depois, outro banho de água fria à equipe do Nova Orlenas, já que saiu mais um gol do Jardim Alegria. Depois do UNO pressionar por vários minutos, a equipe da casa acertou um contra-ataque mortal e com poucos toques na bola ampliou o placar. O camisa 7, Rafinha cruzou na medida para Pato, que só teve o prazer de concluir para o fundo da rede aos 22'. Na sequência, a equipe do Nova Orleans acordou. A reação aconteceu com uma das revelações da temporada passada, o lateral Vitor, que chutou com perigo. Mas a ótima defesa do arqueiro do time da casa evitou o gol. Mas aos 27', o atacante Igor recebeu na medida de Aragão e só empurrou para o gol, diminuindo o placar do Estádio Moacir Tomelin. 
 
(Foto: Osmar Murbach/ Do Rico ao Pobre)
Com o gol, a pressão do time do UNO foi inevitável. Dito e feito, mas os ataques não foram bem sucedidos para a tristeza da torcida do Nova Orleans que estiveram presentes. Um dos destaques da partida, Pato, saiu lesionado para e deu lugar para a entrada de Marciel. O camisa 15 entrou bem e ligado, pois minutos depois ele cruzou na medida para Batoré, que cabeceou com estilo para o gol aos 40' da etapa complementar. Nos minutos finais, um show de alterações e pouca motivação de ambas as equipes. Não deu outra, o placar persistiu em 3 a 1 até o apito final do árbitro.

-------------------------------- OS ESCRETES --------------------------------

Jardim Alegria: Yuri; Chicletinho, Juliano, Fio, Pato (Marciel); Ednaldo, Magu, Ednaldo, Fernandinho, Rafinha (Camisa 13); Zé Lucas (Camisa 14) e Batoré (Marlon); Técnico: Cléverson Chicletinho

Nova Orleans: Rogério; Tonton (Erick), Dudu, Márcio, Victor; Evandro, Paulinho, Alex (Vinicius), Giovani (Alan); Igor e Aragão. Técnico: Oliveira.

Cartões Amarelo: Victor, Alex, Evandro (Nova Orleans) e Zé Luca e Camisa 14(Jardim Alegria)
 
Gols: Magu, aos 41' do 1º tempo, Rafinha, aos 22' do 2º tempo e Pato aos 40 do 2º tempo (Jardim Alegria) e Igor aos 27' do 2º tempo (Nova Orleans).


__________________________________________
É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,
desde que citada a fonte.