Novo Mundo respira e entra na briga


O embate entre Novo Mundo e Bangú, no último sábado (30), pela sétima rodada da Suburbana 2014, foi de extrema importância para ambas as equipes definirem o seu futuro na competição. Para o Novo Mundo, sair da parte de baixo da tabela. Para o Bangú, encostar ainda mais nos líderes da competição. Só com essas premissas, já dava pra imaginar o quanto o confronto seria equilibrado. Não deu outra, o Novo Mundo abriu o marcador e se segurou como pode para manter o placar em 1 a 0, na Arena Vermelha.

Por Rafael Buiar

O time visitante entrou em campo acanhado, mas as suas primeiras jogadas já demonstraram que a equipe do Monte Bérico não estava à passeio, com espírito aguerrido dentro das quatro linhas. Mesmo assim, o primeiro lance perigoso foi do time da casa, que procurou, principalmente, atacar por meio dos contra-ataques. Lances que motivaram a torcida do Novo Mundo, que estava chateada com o delegado da partida, por não permitir soltar foguetes nas arquibancadas. Passados dos 10’, a equipe da casa melhorou, principalmente, no meio de campo. Devido a isso, os atacantes pressionaram a saída de bola do Bangú. Destaque para Pequi, que obedeceu as orientações do treinador Ivo Petry. A essa altura do jogo, a principal jogada do Novo Mundo passou a ser pelas laterais, principalmente, com Marquinhos, o camisa 5 do time da casa. De 10 jogadas do Novo Mundo, sete passavam pelos pés do volante.

Foto: Do Rico ao Pobre
Na sequência, boa trama do Bangú, que acabou com um chute colocado, mas fraco, de Edmar no gol de Danilo Oliveira.  Aos 20’, com o time do Novo Mundo melhor, o atacante Natan, ganhando boa parte das jogadas em cima dos zagueiros, fez parceria com Marquinhos, que acabou chutando longe do gol. Minutos depois, houve escanteio, não aproveitado pelo time visitante. A jogada porém, rendeu um contra-ataque puxado por Danilo, que carregou rapidamente até o meio de campo e tocou para Pequi, que chutou em cima do goleiro Ricardo. Apesar da defesa do arqueiro, Danilo, bem colocado, aproveitou o rebote  e abriu o placar na Arena Vermelha, aos 26’ da primeira etapa. O gol de Danilo deu tranquilidade para o time da casa e, inclusive, para Ivo Petry. Aos 33’, o Novo Mundo trocava passes no campo do Bangú, mas tinha enormes dificuldades para rematar ao gol, mesmo com lado direito aberto e com Marquinhos solto naquele setor. Na sequência, o meia Danilo, em ótima partida, percebeu o buraco e trocou passes com Pequi, que por pouco não conseguiu fazer o segundo do Novo Mundo ainda no primeiro tempo. Nos minutos finais, a equipe da casa administrou e conseguiu manter o placar de 1 a 0 até o apito do árbitro Murilo Ugolin Klein, aos 46’.

Foto:  Osmar G. Murbach Junior
Antes de o segundo tempo iniciar, foi decretado um minuto de silêncio para o professor Dorival Rodrigues, que faleceu na última semana. Com o jogo retomado, os primeiros minutos foram do time casa. No terceiro minuto da etapa complementar, Pequi perdeu grande chance de aumentar o placar. Após um cruzamento da esquerda, o camisa 11 recebeu, dominou e chutou para a ótima defesa de Ricardo.  Com o placar em vantagem e dominando o meio de campo, o time da casa jogou solto. Fato que fez com o time do Bangú só utilizasse a ligação direta, que foi pouco eficaz. Em uma dessas ligações, o time do Monte Bérico conseguiu encontrar Romarinho, que só não concluiu a jogada porque foi derrubado próximo da área. Falta que não foi aproveitada, pois não ultrapassou da barreira. Para desanimo do treinador do Bangú. 

Minutos depois, o treinador Jeferson Souza promoveu a primeira mudança no time visitante. Sacou Lindomar, para a entrada de Roberto. Troca-troca que demorou pra surtiu efeito, pois o controle ainda era do Novo Mundo. Em cinco minutos, o Novo Mundo assustou duas vezes o goleiro Ricardo do Bangú. A primeira foi com Natan, que ganhou no corpo em cima do marcador e chutou, para ótima defesa do arqueiro adversário. Na sequência, foi a vez de Danilo, que matou no peito, após um cruzamento, e concluiu em cheio no travessão. Não deu outra, o treinador Jeferson Souza foi obrigado a mexer novamente na sua equipe. Agora, a alteração foi no ataque. 

Foto: Do Rico ao Pobre
A mexida gerou efeito na partida, pois o time visitante começou a engrossar o caldo,  deixando esperta a equipe do Novo Mundo. O time da casa, aliás, já demonstrava queda de rendimento, já que o preparo físico não era mais o mesmo do começo da partida. Já o Bangú, mais inteiro, trocou passes no meio de campo tentando encontrar espaços na zaga do adversário. Destaque, para o volante Edmar chamou a responsabilidade, conduzindo e construindo as jogadas. 

Os minutos finais da parida foram agitados. Aos 35’, um dos artilheiros do campeonato, Dinei, perdeu, na cara a cara com o goleiro Ricardo, a chance de fazer o segundo gol e aumentar o ‘score’ pela artilharia do certame. A ligação direta feita pelo time da casa deu indícios que a ‘meiuca’ já não funcionava. Porém, em outro lance de ataque para a defesa, Rafinha, do Novo Mundo, dançou na frente do zagueiro e chutou fraquinho, mas o suficiente para beliscar a trave. No apagar das luzes, Roberto recebeu no meio de campo e levou até a entrada da área e tocou para Joãozinho, que chutou ao gol. Porém, Ricardo saiu do gol e fez mais uma ótima defesa, impedindo o gol de empate, aos 49’ da segunda etapa. Final de jogo, Novo Mundo 1 e Bangú 0.



CLASSIFICAÇÃO
A vitória sobre o time do Bangú levou a equipe do Novo Mundo para a oitava colocação, como nove pontos. Já o Bangú, que sofreu a terceira derrota no certame, ficou na quinta colocação, com 10 pontos. Na próxima rodada, a equipe do Novo Mundo enfrenta o Santa Quitéria fora de casa. O Bangú, no Monte Bérico, terá o embate contra o time do Operário Pilarzinho.

____________________________________________

FICHA TÉCNICA – Novo Mundo 1 x 0 Bangú
Novo Mundo: Danilo Oliveira; Bezerra, Alisson, João Vitor (Biro), Adriano; Marquinhos, Danilo, Evandro, Feijão; Pequi (Dinei) e Natan (Rafinha). Treinador: Ivo Petry.

Bangú: Ricardo; Valdir, Eliseu, Babu, Diego; Edmar, Gleisson, Lindomar (Roberto), Joaozinho; Romarinho e Maicon (Cairo). Treinador: Jeferson Souza

Estádio: Arena Vermelha, Novo Mundo.
Àrbitro: Murilo Ugolin Klein / Assistentes: Diogo Morais e Leonardo Stephan
Gol: Danilo aos 26’ do 1º tempo. (Trieste)
Cartão amarelo: Natan e Bezerra para o Trieste. Valdir e Babu para o Bangú

__________________________________________
É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,
desde que citada a fonte.