Vovô passa pelo Bangú na estreia


Depois de meses, a Suburbana 2014 teve o seu ponta pé inicial com seis partidas na tarde ensolarada, mas de frio, deste último sábado (20). A primeira rodada foi recheada de surpresas, mas o que já não era tão novidade foi o equilíbrio no embate entre as equipes da região de Santa Felicidade, Iguaçu e Bangú, no Estádio Egíydio Ricardo Pietrobelli. Mesmo assim, o Iguaçu soube aproveitar as oportunidades, liquidar a partida e estrear com o pé direito no certame. Confira a crônica da partida:

Por Rafael Buiar

A expectativa para esta temporada era tanta, que o árbitro autorizou o primeiro ponta pé do jogo pontualmente às 15h30. Com bola rolando, os primeiros minutos foram da equipe do Bangú, que já havia tomado o meio de campo e controlou as primeiras ações da partida. Porém, a equipe visitante deixou espaços no sistema defensivo e os contra ataques ficaram expostos já nos minutos iniciais. Dito e feito, aos três minutos a equipe da casa desceu em velocidade pela esquerda com o lateral Marabá, que cruzou na medida para o atacante Tamandaré abrir o placar com um lindo cabeceio, no Egíydio Ricardo Pietrobelli.

Foto: Do Rico ao Pobre
Após o gol, a equipe do Bangú avançou o time, já que buscava o empate. Ação ofensiva que gerou dois escanteios seguidos e muita pressão da equipe visitante, mas nada de furar o bloqueio do time da casa e conseguir aproveitar as oportunidades. Passados 10’, o Bangú continuou com seu ritmo forte na meia cancha, mas cedendo espaços para os contra ataques. Ao passar dos 20’, o Iguaçu melhorou depois de acertar o posicionamento no meio do campo. Mesmo assim, inúmeras faltas aconteceram neste período. Destaque para o lance de Roberto, do Bangú, com o zagueiro Marco, do Iguaçu, que se envolveram em uma disputa forte que gerou muita reclamação de ambas as partes. Período em que o árbitro teve que mostrar quem é que mandava na partida. Atitude que resultou em dois cartões amarelos, um para cada lado. 

Além das faltas neste período, o time da casa conseguiu aproveitar e quase que ampliou o placar com mais dois gols. Ações que diminuíram ainda mais o volume de jogo da equipe do Bangú, que já não era o mesmo. Com isso, o jogou mudou de lado, pois o Iguaçu aproveitou suas jogadas nas laterais do campo, principalmente no lado esquerdo. Nos minutos finais, o time visitante conseguiu mudar um pouco o sistema de jogo, gerando algumas faltas próximas da área e preocupações ao goleiro André, do Iguaçu, que teve sorte e qualidade para evitar o gol de empate na primeira etapa. Inclusive, uma em cima da linha.

Foto: Do Rico ao Pobre
O início da segunda etapa foi da mesma maneira que o final da primeira, equilibrado. O principal motivo foi que o meio campo de cada uma das equipes não existia, já que nenhuma delas conseguiu trocar mais que três passes seguidos. Jogo preso, pegado, que foi até os 10’, até que a equipe da casa resolveu voltar a fazer o mesmo jogo da primeira etapa, jogando pela lateral. Assim, o Iguaçu conseguiu desafogar a meia cancha e, principalmente, envolver o time adversário.  

Depois dos 15’, a equipe do Bangú fez duas alterações. Mudança com o intuito de mexer o meio de campo e não deixar o time da casa mais solto, já que o Iguaçu tinha o maior volume de jogo até o momento. Troca-troca que deu resultado, pois aos 24’, em jogada de velocidade, o time rubro negro surpreendeu no contra ataque e pegou a zaga do Iguaçu desprevenida. Porém, a jogada parou na sequência porque estava impedido. Lance que pode ser contestado, já que foi, no mínimo, polêmico. Após o susto, a equipe da casa se pôs melhor defensivamente e retomou o controle do jogo, porém pouco atacou o time rubro-negro, apenas administrou a partida com troca de passes no setor defensivo. A esta altura da partida, a equipe do Bangú não podia fazer nenhuma alteração, para pelo menos buscar o empate. Azar do treinador do Bangú nas trocas anteriores, já que o ritmo caiu drasticamente depois do ‘fogo de palha’ na segunda etapa.

Foto: Do Rico ao Pobre
Nos minutos finais da partida, o Iguaçu ainda teve pique para atacar algumas vezes e conseguiu ampliar no apagar das luzes, com o gol do atacante Adriano. O camisa 18 só teve o trabalho de empurrar a bola para o fundo da rede, já que recebeu um belo cruzamento da esquerda. Na sequência, o árbitro da partida encerrou o confronto. Iguaçu estreia bem e fatura os primeiros três pontos da jornada 2014. Já o time do Bangú terá que se recuperar diante a outra equipe de Santa Felicidade, o Trieste.



#PÁGINA ANTERIOR
__________________________________________
É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,
desde que citada a fonte.