Renovicente ‘sapeca’ mais um fora


Depois de um início cheio de surpresas, a segunda rodada da Suburbana foi mais ‘relax’ em relação aos gols. Dentre as seis partidas, o embate entre Vila Hauer e Renovicente, no Estádio Donato Gulim, foi um que teve poucos gols. Alias, apenas um e aos 47’ do segundo tempo, para desânimo da equipe da casa que amargurou a segunda derrota no campeonato e felicidade para o Reno que faturou mais três pontos na tábua de classificação.

Por Rafael Buiar

Na tarde ensolarada do último sábado (26), a volta do Vila Hauer à primeira divisão foi com um bom público no Estádio Donato Gulim. No primeiro jogo do dia, a equipe juvenil da casa perdeu com o placar de 4 a 0 para o Renovicente. Já na categoria adulta, o jogo foi outro, totalmente diferente! Com bola rolando, os primeiros minutos foram do time casa, já que ele se movimentou melhor na meia cancha. As principais jogadas do Hauer foram pela lateral esquerda, com destaque para o camisa 11 que explorou bem a velocidade naquele setor. Enquanto isso, a equipe do bairro Santa Cândida teve muitas dificuldades para criar e até trocar passes para furar o bloqueio. Mesmo assim, a equipe do Reno quase abriu o placar em um contra ataque, aos 8’. Na sequência, a equipe da casa respondeu, mas foi só susto também. 

Foto: Do Rico ao Pobre
Aos 30’, o estilo da partida mudou. A equipe visitante conseguiu impor melhor suas jogadas nas laterais e, a cada lance do Reno, foi um ‘Deus nos acuda’ para o time casa. Passando por muito sufoco, o Vila Hauer só conseguiu parar o Renovicente com faltas. Mas a evolução do time visitante não foi tão longa e a partida caiu de rendimento, já que as jogadas ficaram presas no meio de campo até o árbitro Ronaldo Parpinelli decretar o final do primeiro tempo. O placar persistia empatado, sendo notável o equilíbrio da partida. 

O final do primeiro tempo serviu de alerta para a equipe da casa e a conversa no vestiário pareceu dar resultado. Em vez de pela lateral, o time da casa resolveu jogar pelo meio logo nos primeiros minutos do segundo tempo. Em uma dessas jogadas, aos 5’ da segunda etapa, o time da casa sofreu falta próxima da área, mas não aproveitou. Aos 15’, o Vila Hauer caiu de produção, já que o time do Reno melhorou a consistência no meio de campo e conseguiu equilibrar, principalmente com as jogadas de contra ataques. Em poucos minutos, quatro chances foram desperdiçadas pelo Reno. O destaque foi para o camisa 10 da equipe azul e vermelha, que precisou ser parado muitas vezes com faltas.

Foto: Do Rico ao Pobre
Enquanto os dois times não aproveitavam as chances que tinham, a torcida já se manifestava contra o time do Hauer. Ao decorrer do tempo, as jogadas pelo meio e na lateral foram deixadas de lado, pois as ligações diretas da zaga para o ataque tomaram conta do embate. Com isso, o meio de campo do Hauer sumiu e o camisa 10, Cenoura, tornou-se principal alvo das críticas. 

Mesmo com o jogo sem criatividade, a partida proporcionou uma surpresa no final. A equipe do Renovicente, em apuros após uma falta perigosa na lateral, surpreendeu com um rápido contra ataque pela direita que terminou com o cruzamento na medida para o camisa 17, Gabriel. O atacante cabeceou com estilo e sem chances para o goleiro, que pouco pode fazer para segurar o placar de 0 a 0. Do jeito que estava só um contra ataque veloz para matar e definir, surpreendentemente, a partida. Minutos depois, o árbitro encerrou o embate, para desânimo da torcida local.

Foto: Do Rico ao Pobre
Final de jogo: Vila Hauer, zero, e Renovicente, um. A equipe da casa perde a segunda no certame, enquanto o Reno é um dos líderes da Suburbana com 100% de aproveitamento.


#PÁGINA ANTERIOR
__________________________________________
É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,
desde que citada a fonte.