O motorista que dirigiu o extinto time da Vila Ináh


A série "Histórias da Suburbana" que iniciou no ano passado, volta a ativa no Do Rico ao Pobre este ano. A ideia partiu de um quadro do programa de rádio web, o Arquibancada. E agora, a entrevista da vez é com Milton Ribas, ex-treinador (Vila Ináh) deste imenso mundo que é a Suburbana. Confira e descubra qual é a história deste senhor...

#ENTREVISTA
Por Rafael Buiar

A Suburbana é uma competição que foi oficializada na década de 1940 pela Federação Paranaense de Futebol (FPF) e que atualmente é considerada a melhor competição de futebol amador do Brasil, segundo a imprensa local.  Assim, neste imenso mundo que é a suburbana, existem dezenas de personagens ímpares. Dentre esses, há o ex-treinador Milton Ribas. A história do treinador com o futebol amador é um exemplo aos curitibanos apaixonados pelo futebol local, pois o curitibano nato exercia duas funções ao mesmo tempo, motorista e treinador. Fato que não é surpreendente nos dias de hoje, já que a grande maioria dos atletas estão incluída nesta parcela.

Mas o início da paixão de Milton pelo futebol amador chegou antes mesmo de começar a comandar as equipes juvenis do Vila Ináh e do Seminário, pois o motorista do governo do Estado do Paraná já acompanhava os times da região em que morava,  a Vila Izabel. Nesta época, Milton já se ambientava e explorava o futebol de Curitiba. Porém, sua carreira como comandante não foi muito longa, já que por problemas de saúde da falecida esposa e por estar reformando sua casa, resolveu parar com a função de treinador para dar mais atenção, principalmente, a mulher. Hoje, aposentado e com mais de 78 anos de idade, Milton tem grandes lembranças de sua passagem como treinador dos times da suburbana.

A mais marcante foi no time do Vila Ináh, um dos clubes que deram origem ao atual Santa Quitéria. No entanto, o futebol daquela época não tinha a mídia que tem hoje. Assim, Milton Ribas não tem muito material de quando era o comandante, mas o treinador lembra os detalhes daquele time incrível de 1968. “A melhor campanha foi quando jogamos com o Coritiba e ganhamos de 1 a 0. Depois foi com a União Juventus, na casa deles, que até foi oferecido uma taça.”, relembra M. Ribas.

Arquivo Milton Ribas
Porém, a única lembrança material daquela época é justamente um retrato do time que foi campeão em 1968. Este campeonato foi tão marcante para o ex-treinador que os detalhes de cada jogador e as principais vitórias daquele ano ainda estão frescos em sua memória. O time campeão de 68 tinha a principal característica de Milton Ribas, uma tática pré-definida com o time no ataque e com dois pontas. Diferente disso, a conversa no vestiário também tinha vez. Nesse momento, Milton Ribas era o paizão da molecada e buscava mexer no emocional dos jogadores. Sempre aconselhando o melhor para a sua equipe e também para a pessoa atleta, que levavam para casa frases como essa: “ter ciência que futebol é uma lição e que a pessoa aprende cada vez mais para o dia a dia.”.

Trecho da entrevista que foi veiculada no Programa Arquibancada

Devido a isso, diversos atletas que tiveram bom desempenho nas equipes de Milton acabaram sendo indicados para clubes profissionais, como alguns jogadores do time campeão de 68, que mais tarde atuaram no Água Verde e no Palestra Itália.  Desta maneira, Milton Ribas fica orgulhoso em poder ter indicado os seus garotos para o mundo profissional da bola nesta curta carreira de treinador. 

__________________________________________

DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO