No final, o Zé Love (amor) sempre vence


A vitória de ontem (27), no Estádio Couto Pereira, amenizou parcialmente os fatos que ocorreram nos últimos dias no time do Alto da Glória. Pois pense bem, se o time alviverde perde para o Operário o burburinho que iria acontecer. Esta hipótese chegou a passar pela cabeça dos torcedores durante a partida, já que a equipe alviverde começou perdendo e esteve jogando mal boa parte do confronto. Mas um jogador que leva a alcunha de amor, foi fundamental para a virada coxa branca. Assim, Zé Love o estreante, empatou e reanimou os companheiros do time da casa para o placar final ficar em 2 a 1 e fixar a posição na liderança do Campeonato Paranaense 2014.

Por Rafael Buiar

Depois de alguns dias de polêmicas no time da Alto da Glória, o Coritiba foi obrigado a apresentar novidades nos onze selecionados para o confronto frente o time do Operário de Ponta Grossa. Zé Love e Júlio Cesar, que não é tão novidade assim, foram às principais novidades no time. Em campo, com bola rolando depois de muita chuva na cidade de Curitiba, o confronto teve um início equilibrado. Porém, os chutes de longas distâncias foram as principais alternativas ofensivas, principalmente, do lado do time de Ponta Grossa com o jovem Abuda.

Foto: Hugo Harada/ Gazeta do Povo
No outro lado, o Coritiba começou engrossar o caldo depois dos 15’. Alex, o estreante Zé Love e o Carlinhos foram os mais acionados. Com isso, o goleiro do Fantasma fez ótimas defesas. Mas foi aos 26’, que o Operário abriu o placar depois um bate rebate da zaga coxa-branca. Sandro (ex-coxa), invadiu a área, driblou o goleiro alviverde, Vanderlei, e teve que chutar duas vezes para concretizar o primeiro gol da partida. Após o gol, o time visitante continuou persistindo e chegando com facilidade no gol do Coritiba, já que o próprio deixou muito espaço na meia cancha. Nos minutos finais, a equipe da casa teve inúmeras faltas próxima da área. Alex, como sempre, o cara da bola parada alviverde cobrou, mas nenhuma foi concretizada em gol. Mesmo assim, o Coritiba rondou a área adversária, mas não encontrou o espaço necessário para chegar ao gol de empate, já que o Operário marcou muito forte. Assim, o placar em 1 a 0 persistiu até o apito final do primeiro tempo.

A segunda etapa iniciou com os mesmos jogadores que terminaram o primeiro tempo, em ambos os times. As duas equipes ficaram apenas na orientação táticas de seus treinadores. No Coritiba, o comandante disse: "A ordem é finalizar. Temos que chegar, agredir o adversário e finalizar". Fruto de um primeiro fraco em finalizações no time alviverde. Já no time de Ponta Grossa, o treinador Gilberto Pereira solicitou para melhorar ainda mais. Ter mais carinho nos contra golpes e matar de vez a partida. Quando a bola rolou no segundo tempo, a chuva deu o ar da sua graça novamente.  Mesmo assim, a persistência em deixar o placar igual no Couto Pereira já foi nítida desde os primeiros minutos, em que o atacante Júlio Cesar foi o jogador do Coritiba mais acionado.


Foto: Luciano Mendes
Porém, os contra ataques do Operário foram constantes, já que o duelo é de vida ou morte para o time dos campos gerais. Com a falha no meio de campo, o treinador Dado Cavalcanti fez a primeira alteração. Sacou o volante Germano e colocou o jovem Dudu, que na primeira oportunidade não chegou a tempo do cruzamento de Júlio Cesar, aos 16’ da segunda etapa. Passados alguns minutos, a equipe da casa fez outra alteração, já que o time não conseguiu furar o bloqueio do Fantasma. Trocou os laterais, Moacir, que saiu vaiado, por Vitor Ferraz.

A partir disso, o time da casa ficou mais envolvente. Assim, na metade da etapa final, o Coritiba teve mais volume de posse de bola. Com isso, o destaque no momento foi o goleiro da equipe de Ponta Grossa e no time do coxa, o estreante do dia, Zé Love.  Devido a isso, na persistência do camisa 7 do Coritiba, o time da casa empatou no combate. Depois de Carlinhos, que não estava bem na primeira etapa, acertou um ótimo cruzamento para o estreante do dia empatar aos 30’. Minutos depois, aplaudido de pé, Zé Love saiu para a entrada do menino Keirrison. E ele mesmo, Keirrison, foi fundamental para a virada do time alviverde, pois aos 40’, o atacante ajeitou carinhosamente para Júlio Cesar fuzilar as redes do goleiro Marcelo, que pouco pode fazer. Com isso, o placar de 2 a 1 no Couto Pereira persistiu até o apito final do árbitro. 

Pós jogo
Com a vitória de 2 a 1 sobre o Fantasma, a equipe do Alto da Glória é mais líder do que nunca, já que o time do Paranaguá empatou em casa com o Cianorte em 1 a 1. Já a equipe de Ponta Grossa enfrenta nas duas últimas rodadas, o time do Cianorte e o Jotinha, em que necessita vencer os dois confrontos para garantir a classificação e sair de vez do Torneio da Morte.


__________________________________________
É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,
desde que citada a fonte.