Bobby Charlton, "o melhor da copa" de 1966

O meio campista Booby Charlton atuou no time do Manchester United na década de 60, mas o que ficou marcado no mundo com o seu futebol não foi só a atuação no Reds. Sim, a extraordinária história de como comandou a seleção inglesa na Copa de 66, na terra da Rainha.

#ARQUIVO COPA DO MUNDO
Por Rafael Buiar

Depois de oito anos, o continente europeu voltou a ter uma edição de Copa do Mundo. O país da vez foi a Inglaterra, que teve a sua candidatura anunciada em um congresso da Fifa, na cidade de Roma, durante os jogos Olímpicos de 1960. A terra da Rainha Elizabeth, tinha a missão de ganhar dinheiro com o Mundial e, principalmente, ganhar o torneio.E antes mesmo da competição iniciar, a taça Jules Rimet foi roubada. Semanas depois, o artefato foi encontrado por um cão vira-lata, denominado em Pickles. Devido a isso, o personagem canino foi convidado junto ao seu dono, a estar na abertura do evento esportivo. Outro fato que foi novidade na época, é que aos domingos não iria ter jogo, por motivos religiosos. Assim, com inúmeras novidades em relação as edições anteriores, a Inglaterra foi o centro das atenções na Copa 66. Mas outra seleção européia (Portugal, do artilheiro Eusébio), correu por fora, até encontrar os donos da casa na semi final. Partida que foi crucial para o meio campista Booby Charlton ser considerado o 'melhor da Copa' daquela edição.

Consagrado e herói nacional
O Rei da InglaterraCom o seu futebol, o inglês era um mestre na arte de organizar as jogadas na meia cancha e também de ter a facilidade de chegar ao gol adversário. Chutando com as duas pernas, Booby é o maior artilheiro da Seleção Inglesa até os dias de hoje, com 49 gols marcados em 106 jogos, digno de um camisa nove.

Já no Mundial de 66, o meio campista foi polivalente e jogou nas seis partidas do torneio, deste jeito, a camisa 9 fez valer a marca do artilheiro, já que marcou três gols e por sinal, decisivos. O primeiro contra o time do México, que foi um entusiasmo para a torcida e a própria imprensa inglesa, que não acreditavam no time. Após o gol, aproximadamente 85 mil pessoas passaram a “andar” junto com o time. O segundo e o terceiro gol, aconteceu no confronto da semi-final do torneio, duelo diante a seleção Portuguesa, em que tinha o moçambicano Eusébio - um dos artilheiros da Copa, que havia marcado 8 gols, nos jogos anteriores. Vitória de 2 a 1, que foi considerado o maior obstáculo do time da Rainha pelos próprios jogadores do England Team

Final da carreira - Quatro anos depois, Booby tinha 33 anos de idade e já não tinha o mesmo pique do que na Copa anterior, em que se consagrou campeão. Deste jeito, de forma um pouco melancólica, aposentou-se na seleção. O último dia que vestiu a camisa da seleção da Inglaterra foi na Copa de 70, nas quartas de finais, diante a Alemanha, que classificou pelo placar de 3 a 2, na prorrogação. Mesmo parando de jogar na seleção, Charlton continuou jogando no Manchester United até 1973. Sua despedida nos diabos vermelhos foi contra o Celtic, onde tinha mais de 60 mil torcedores. Na temporada seguinte, Booby inovou para a época, foi jogador e técnico ao mesmo tempo.


Não durou muito tempo, já que anos mais tarde, o meio campista voltou a ser só jogador, em times menores, como: Preston North End, Waterford, Arcadia Sheperds, Bangor City, Newcastle KB United e Blactown City, time em que aposentou-se no ano de 1980, com quase 43 anos. Por fim, Bobby voltou ao time da cidade de Manchester, mas dessa vez como dirigente.

TÍTULOS
Manchester United
Campeonato Inglês: 4 vezes (1955-1956,1956-1957,1964-1965,1966-1967)
FA Cup: 1963
Supercopa da Inglaterra: 1965,1967
Copa dos Campeões: 1967-1968

Seleção Inglesa
Copa do Mundo: 1966


__________________________________________
É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,
desde que citada a fonte.