Tubarão é mordido pela segunda vez seguida na Série D

No interior de Rio Grande do Sul, a equipe do Londrina jogou contra o Lajeadense no domingo (28) e perdeu mais uma, a segunda consecutiva na competição. Desta vez foi fora de casa, no Estádio Alviazul, na cidade de Lajeado. Jogo que foi válido pela sexta rodada da Serie D do Campeonato Brasileiro. Mesmo assim, a equipe do norte do Paraná é líder no Grupo A8.

#CRÔNICA 
Por Rafael Buiar


O duelo começou movimentado, pois ambas as equipes já buscavam o gol. Com isso, o goleiro Danilo foi quem trabalhou mais cedo no jogo, já que aconteceram ótimos chutes de longa distância pelo time gaúcho. Com o passar do tempo, a equipe da casa impôs uma pressão no Tubarão, Dirceu e Augusto Ramos afastaram a maioria dos lances que tiveram perigos de gols, com 7 minutos de jogo. Devido a isso, o time da casa teve a maior posse de bola, e também era quem tomava as iniciativas de ataque. Movido pela torcida, Lajeadense só era parado por faltas próxima da área, mas que não eram aproveitadas pelo time, com 15 minutos.  Neste momento foi que aconteceu um fato inusitado, pois o jogo parou, pois a ambulância que estava no estádio, foi atender um chamado na cidade e deixou o local. Ronan Marques viu, e logo parou o jogo.

Após o tempo de paralisação, o jogo reiniciou. A pressão do time do Lajeadense continuou, e em lance polêmico o árbitro assinalou pênalti, em que a mão de Germano bateu na bola, segundo a interpretação de Renan. Felipe Athirson que cobrou, abriu o placar no Estádio Arena Alviazul, aos 35 minutos. Minutos depois, o time do Londrina sentiu o gol. Com isso, o atacante Baiano foi expulso, que na visão do árbitro, agrediu o atleta do time gaúcho. Devido a isso, a equipe paranaense ficou postada melhor defensivamente e conseguiu fazer trocas de passes após a expulsão do atacante, fato que não estava acontecendo quando o Londrina tinha 11 jogadores.

Nos minutos finais, chegou a segunda ambulância na Arena Alviazul. E os contra ataques do Lajeadense eram constantes, já que o Londrina resolveu ir mais para o ataque, Silvio foi a peça essencial para a mudança de ritmo. Com o setor defensivo exposto no lado do Tubarão, o time da casa abriu vantagem no placar, pois atacante Júnior, o melhor da partida, aproveitou o lado esquerdo vazio e aproximou-se na área concluindo em gol, sem chances para o goleiro Danilo, aos 57 minutos do jogo. Pouco depois, o árbitro terminou a primeira etapa.

Foto Olga Leiria - Folha de Londrina
Para mudar o placar do jogo, o treinador Carlos Tencati fez mudança no time. Sacou Silvio, que estava bem no confronto, e colocou outro atacante, Lucas. Na equipe gaúcha, nada de alterações. Voltou da mesma maneira que terminou o primeiro tempo. Com bola rolando, a qualidade do jogo caiu muito, já que o time da casa apenas administrava as jogadas no meio de campo não dando chances a equipe do Londrina, com 12 minutos do segundo tempo. Passado alguns minutos da etapa final, o Flávio Campos fez duas mudanças no time de Lejeado. Tirou o atacante Bruno Paulo e colocou o volante Cléber. Substituição que deu mais consistência no meio de campo para a equipe gaúcha, na parte defensiva. Após três minutos, fez outra troca no time, saiu Athirson, entrou Jô.

Após o troca-troca do jogo, o Tubarão diminuiu, pois brilhou a estrela do treinador do Cláudio Tencati. Em que Lucas aproveitou a bobeira da zaga, driblou dois zagueiros na área e concluiu. Sem chances para Eduardo Martini, que sofreu o gol aos 22 minutos do segundo tempo. Gol que mexeu na partida, pois ficou mais agitada, já que o LEC ganhou uma injeção de animo. Devido a isso, teve outra substituição no time paranaense. Saiu Celsinho, vaiado pela torcida do Tubarão, entrou André Lima, em 30 minutos do segundo tempo. Com isso, aconteceu mais pressão pelo lado do Londrina, que fez com que o time adversário cansasse mais, com a velocidade de Lucas, que infernizou o sistema defensivo do Lajeadense.


Foto: Jornal de Londrina
Nos minutos finais, a pressão do Tubarão paranaense foi inevitável. Mesmo com um a menos na partida. Mas as ações ofensivas não foram suficiente para buscar o empate, mesmo com 4 minutos de acréscimo. Com isso, o placar na Arena Alviazul ficou em 2 a 1 para o time da casa.


__________________________________________
É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,
desde que citada a fonte.