O infiltrado no Estádio do Café (Londrina x J.Malucelli)

Uma experiência diferente que o blog Do Rico ao Pobre irá abordar em outros jogos que envolva times paranaenses. O confronto de estreia foi Londrina e J. Malucelli, que aconteceu no último domingo (21). Confira no blog.

#Crônicas
Por Rafael Buiar

Domingo, 21 de abril de 2013, penúltima rodada do Campeonato Paranense 2013 que teve jogos decisivos e um clássico. E eu fora da capital sem poder ver o Atletiba, fui prestigiar o campeonato paranaense a alguns quilômetros distantes de Curitiba, para ser mais preciso, lá no norte do Paraná. E enfim, aproveitei para matar uma vontade antiga: conhecer o Estádio do CaféA ida ao local do jogo foi rápida e acessível, pois em poucos minutos consegui chegar tranquilamente de ônibus no local da partida. Londrina é diferente de outras cidades que conheço no domingo, por exemplo, a maioria do comércio é fechado, sem carros e almas nas ruas. Outra diferença grande é o londrinense ainda não ter o costume de comprar ingresso antecipado. e gostar de filas, várias filas. Mas uma coisa com certeza era bonita de se ver: havia gente lá no Café, muita gente mesmo torcendo pelo LEC. Atualmente não vemos essa força do interior do estado, salvo Londrina e Ponta Grossa, que ainda timidamente vão retornando ao cenário local.

Foto: Fernanda Cavassana
A fila que enfrentei para entrar na Cativa - já que a arquibancada teria que esperar mais tempo-, depois da fila para ser revistado, da fila para entrar no estádio e da fila para comprar ingresso, quase me tirou de ver o início da partida. Com certeza os muitos londrinenses que estavam atrás de mim perderam algumas jogadas importantes. Isso porque o Londrina começou o jogo todo ofensivo, partindo pra cima do adversário! Assim, os três primeiros gols saíram logo na primeira etapa. Querendo ou não, a torcida permanecia dividida. Eram as comemorações aqui e as frustrações pelas notícias do clássico na capital que chegavam por radinho e por "telefone sem fio", acompanhando os comentários dos senhores a minha volta. Inclusive comigo, giravam em torno das hipóteses, das chances e dos perigos para a última rodada do estadual. Que promete ser emocionante - já que Operário, Londrina, Cianorte, Paranavaí, Rio Branco e Atlético tem objetivos a serem cumprindo na competição. O resto, em termos, só cumpre tabela.

Ouvi de tudo um pouco, de lamentações dos jogos anteriores a reclamações. E principalmente a revolta pela derrota do jogo contra o Operário, com certeza está entalado na garganta dos torcedores, pois se o Londrina estivesse ainda com a invencibilidade, dependeria apenas de si próprio para conquistar o turno e consequentemente ir a final do estadual. E por incrível que pareça, sobrou até para o Coritiba! Com a seguinte reclamação  “ele entregou o jogo e permitiu a derrota para o rival”.

Foto: Fernanda Cavassana
No intervalo, enquanto eu subia para pegar a pipoca e o refrigerante para a namorada, a Viação Garcia, que é patrocinadora do clube, desfilava com o Mascote do Tubarão num ônibus preto, personalizado com a frase. A comemoração é mais do que justa, o LEC já conseguiu sua meta: retornou ao campeonato brasileiro (Série D). No segundo tempo, eu vi o famoso bandeirão do LEC, exaltando a campanha na competição. No campo, o time do LEC parecia aflito com o resultado do Atlético, pois não se via mais o time solto do primeiro tempo, que parecia que jogava por música, como o conhecido e tradicional jargão. Arrisco dizer que se não fosse a bela atuação do goleiro Danilo, o Jotinha teria marcado ao menos o gol de honra. De tão sem graça que o segundo tempo se desenrolou em comparação ao primeiro, os torcedores começaram a se retirar do Café 10 minutos antes do apito final. Coincidência ou não, após o encerramento do clássico em Curitiba. Uma experiência diferente, e que o blog Do Rico ao Pobre, irá abordar em outras jogos que envolva times do estado do Paraná. Já que sou um paranaense apaixonado pelo futebol. 

Foto: Fernanda Cavassana
O domingão em Londrina valeu a pena e reforçou uma certeza: londrinense não gosta de curitibano. Pelo menos não no futebol.


__________________________________________
É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,
desde que citada a fonte.