Valores de mercado do paranaense 2013

O campeonato paranaense não é o estadual mais valorizado do Brasil. Quando o assunto é valor de mercado, o nosso certame local está na quinta colocação entre as competições estaduais. Ficando atrás do0 Paulista, Carioca, Gaúcho e Mineiro, que estão muito a frente do nosso futebol, quando o assunto é dinheiro.

Por Rafael Buiar

Mesmo com esta colocação, o ano de 2013 está mais valorizado do que o ano passado, com a supervalorização de Atlético e Paraná Clube que obtiveram conquistas. De certo modo, a do Furacão tem muito mais valor que a do Tricolor, já que o time rubro negro conseguiu o acesso à série A do nacional e o time da Vila Capanema apenas o acesso à primeirona do estadual. Veja abaixo, no gráfico, o rendimento de quem se valorizou-o durante a temporada 2012/2013 dos 12 clube que disputam o campeonato paranaense. 


Sendo assim, o campeonato estadual do Paraná teve a terceira melhor valorização de uma temporada pra outra, com exatos 11,02%, ficando atrás do campeonato mineiro, que evoluiu em 18,7% e o Pernambucano, que subiu em 11,06%.  Já nos clubes da capital paranaense, que é o polo mais valorizado do estadual, soma-se 61,08% da riqueza da competição - sem contar com o J. Malucelli, que foi incluído na categoria outros. O valor de mercado fica em R$ 152,9 milhões, com o aumento de 15,3% do Atlético, 3,9% do Coritiba e 55,3% do Paraná Clube, referente ao ano de 2012.


A segunda região mais valorizada é o norte, local que tem Londrina, Arapongas e Nacional, clubes que somando chegam a R$ 30,4 milhões. O Tubarão foi quem mais se desvalorizou na região, tendo -1,9% referente ao ano de 2012. Já o Arapongas, com um bom desempenho no nacional da Série D, teve aumento de 20 %, ficando atrás do time da cidade de Rolândia, que obteve 31,6 % de aumento. Totalizando, a região norte soma 12,14 % da riqueza do estadual 2013.

Na sequência, tem a região noroeste com dois clubes, Cianorte e Paranavaí, com valores que chegam a R$ 19.9 milhões. O Leão do Vale, com o quase acesso da Serie C, obteve 81,5 % de aumento na sua valorização, diferente do ACP, que foi a maior desvalorização entre os clubes que disputam a competição, atingindo -10%. Desta maneira, soma-se em 7.95% a riqueza do noroeste no estadual.

As outras regiões encontram-se isoladas na competição, caso de Operário (centro), Toledo (oeste), Rio Branco (leste) e o Jotinha - que não inclui na capital. Somando estes clubes, o valor chega ao número de R$ 47,2 milhões. Destaque para o Jotinha, que é o clube mais valorizado entre as quatro agremiações, somando R$ 17,6 milhões. O quarteto tem 18,85 % da riqueza do nosso estadual.

Ranking - Analisando este ranking de valores de mercado no futebol paranaense, é fácil supor aí quem é que vai brigar pela ponta do campeonato e também contra o rebaixamento. Porém, a dupla Atletiba não terá sua equipe principal em alguns jogos. Mas do mesmo modo, podemos dizer que o ‘Trio de Ferro’ terá uma árdua briga com J. Malucelli e Londrina, que estão logo atrás e querem surpreender nesta temporada. 

Já o Rio Branco e Arapongas estão no meio do ranking, lugar que dá indícios que brigarão no meio da tabela do campeonato paranaense. Na sequência, temos Paranavaí, Toledo e o Nacional que estarão na briga pelo descenso. No entanto, isto é só uma analise pelos cifrões. É possível que uma equipe com um elenco mais barato dê dor de cabeça aos que fizeram grandes investimentos, pois sabemos que o futebol não é medido desta maneira. O campeonato só está começando. Em breve, já teremos uma prévia desta analise em relação aos valores de mercado.

Fonte: Algumas informações Pluri Consultoria

__________________________________________
É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,
desde que citada a fonte.