Criado por Japoneses, Matsubara teve 'tempo de ouro' em campeonatos juvenis na década de 80

A S.E.M (Sociedade Esportiva Matsubara) é mais um clube que teve seu passado cheio de glórias, não só de títulos, mas também de craques que nasceram na cidade de Cambará, norte do Paraná.


Por Rafael Buiar

A fundação ocorreu em 18/12/74, por Sueo Matsubara e sua família de tradição (Origem japonesa) na cidade. Os diretores do Grupo Matsubara (Empresa de algodão), que entusiasmados estavam com a conquista do Torneio Frei Raphael Froner, na cidade de Bandeirantes, no mesmo ano decidiram incluir o time no campeonato amador de 75, organizado pela Regional de Futebol de Cornélio Procópio. 

Após sua participação e a conquista do título, o time teve a oportunidade de disputar a Taça Paraná, a qual reúne os campeões amadores de todas as ligas ligadas à FPF (Federação Paranaense de Futebol). Depois  de dois anos disputando campeonatos amadores, o Matsubara integrou a 1ª Divisão do Futebol Profissional do Paraná, logo quando conquistou a segunda colocação na Divisão Especial (atual Divisão de Acesso).

Com a conquista da vaga para a elite do futebol paranaense, o clube começou a investir na base, e, logo, chegou a convencer a FPF a realizar o 1º Campeonato de Juvenis (conhecido hoje como sub-20), um campeonato contendo todas as regiões. Deste modo, o time começou a ter uma base forte, pois os títulos respondiam a isso. Conquistou sete vezes e foi vice em três, isso nos primeiros 10 anos de disputa. No mesmo período, revelou os maiores talentos do estado, sob o comando de Luiz Carlos de Oliveira, o “Bolão”, que dirigiu o time tecnicamente por 13 anos. 

Fonte: Walteir Lamônica Dos Santos
Com a boa campanha  do S.E.M no paranaense de 79, o time começou a ter mais visibilidade no cenário nacional, deixando para trás times tradicionais do  estado como o Coritiba, Atlético, Colorado, entre outros conhecidos. Mas a campanha não foi o suficiente para o Matsubara conquistar o título, pois ficou sendo o vice-campeão, perdendo para o Coritiba. O time de Cambará neste ano teve um investimento de 3,5 milhões de cruzeiros da família japonesa.

Edição Revista Placar  dezembro de 79
Alguns nomes revelados pelo Matsubara, desde a primeira equipe formada aos dias de hoje, que integraram o elenco de grandes clubes nacionais, Seleção Brasileira de Juniores e também a Seleção da CBF. Nomes como: 

Gritti, João Carlos, Djalma Baia (Portuguesa de Desportos), Toninho Carlos, Andradina e Mário Sérgio (Santos), Newmar (Grêmio de Porto Alegre), Evandro (Ponte Preta), Souza e Ronaldo (Inter de Limeira), Ademir (Inter de Porto Alegre), Jean Carlo (Palmeiras), Suélio e Roberto (São Paulo), Parraro (Fluminense),  Carlos Alberto e Leandro (Botafogo, RJ), Caju e Marcos Alemão (Corinthians), Massei (Etti Parmalat), Alan (Flamengo), Reginaldo Nascimento (Coritiba), Marcão (Sport Recife), Ratinho, Tico, Jorge Luis, Bruder, Paulista e Fabinho (Atlético PR), Péricles, Edmilson, Sidiclei, Marquinhos e Almir (Japão), Juninho e Gil (Suíça), Ze Leandro (Ucrânia), Nilmar (Espanha e Seleção Brasileira), Wellington (Alemanha).

CAMPEONATO NACIONAL
O time do norte do Paraná não teve a mesma dimensão em competições  nacionais, pois, teve apenas uma campanha memorável e, em 1992, com a conquista da quarta colocação na Série C do Campeonato Brasileiro, sua melhor marca até hoje. Somando todos os jogos desta competição, o Matsubara conquistou 13 pontos na primeira fase com seis jogos, totalizando todos os jogos, o S.E.M teve cinco vitórias, três empates, e duas derrotas. E o ataque do time de Cambará completou 18 gols no campeonato, sofrendo 12.Com isso, o saldo é positivo. 

TIME DE 1992: Campeonato Brasileiro Série C
Campanha do Matsubara na Série C de 1992:
Primeira fase: São Bento 2x2 Matsubara; Matsubara 3x1 Marília;Matsubara 2x1 Rio Branco; Matsubara 3x0 São Bento; Rio Branco 2x0 Matsubara e Marília 1x2 Matsubara. (Classificou em 1º lugar do grupo). 

2º Fase:Operário-PR 2x2 Matsubara (Semi Final-Ida)Matsubara 2x0 Operário-PR (Semi Final-Volta); Fluminense 1x0 Matsubara (Final-1º Jogo) e Matsubara 2x2 Fluminense (Final-2º Jogo).

Neto (ex-Corinthians) é contratado como 'jogador de peso' 


Em 1995, o clube mudou-se para a cidade de Londrina. No mesmo ano, contratou craques consagrados como Tadeu e Neto (ex-ídolo do Corinthians na década de 1990). Com o elenco forte, acabou o Campeonato Paranaense de 1995 na terceira colocação. Após sua "hospedagem" em Londrina, um ano depois, retornou para Cambará. Nos dias de hoje, disputa a 3ª divisão do Campeonato Paranaense, onde já mandou seus jogos em Santo Antônio da Platina.


__________________________________________
É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,
desde que citada a fonte.