Leônidas, o 'melhor da copa' de 1938

Leônidas, um baixinho de 1,65m, que teve presença de área, e como todo brasileiro usou de sua malandragem e valentia diante à seleção da Polônia, para fazer um gol histórico após ficar sem a chuteira, devido a situação do gramado.

Por Rafael Buiar

A Copa do Mundo de 1938 teve polêmicas antes mesmo de iniciar. Destaque maior para o 'caso da Alemanha', comandada pelo ditador Hitler.  O chefe dos Nazistas queria que a sede fosse em seu país, já que a Olimpíada foi realizada anos anteriores na capital alemã, Berlim em 1936Porém, as coisas não saíram como imaginavam os alemães. No mesmo ano o presidente da FIFAJuliet, viu a possibilidade da França ser o país  sede, devido a exposição da arte moderna em 1937. E chegou à hipótese de até ser adiantada e realizada no país, mas por muitos membros da entidade FIFA, foi recusada. Com isso, ocorreu a votação para decidir qual seria o país sede da terceira edição da Copa do Mundo. Concorreram França, Argentina e Alemanha. Venceu a França.

LEÔNIDAS DA SILVA, O DIAMANTE NEGRO
O centroavante chegou à França completamente desconhecido. Pois Só era conhecido no Brasil, onde jogava com a camisa do Flamengo-RJ na época. Mesmo marcando contra a Itália o único gol da seleção brasileira, na fraca campanha da Copa de 1934Já na copa de 1938, com 24 anos, sua vida mudou. A revista local, Paris Mathc, impressionada com seu futebol, foi a responsável pela criação dos apelidos, que andou junto até o fim de sua carreira (Diamante Negro e Homem-Borracha). Com o sucesso imposto pela revista local, a briga para ter o ingresso da partida em que Leônidas iria jogar era grande.

A competição na França foi marcante para o centroavante, mesmo sendo considerado o 'melhor da copa', foi  o artilheiro, marcando sete gols em quatros jogos. Logo na primeira partida, contra a Polônia, deixou três gols. Após o jogo de estréia, o Brasil enfrentou a seleção da Tchecoslováquia e Leônidas deixou a sua marca com um gol. Contra a mesma, Diamante Negro deixa outro gol, no jogo de desempate, classificando o Brasil. Como Leônidas não jogou contra a Itália na semi final, os outros dois gols do artilheiro da copa de 38 aconteceram na disputa de terceiro lugar, contra a Suécia. Leônidas, um baixinho de 1,65m, que teve presença de área, e como todo brasileiro usou de sua malandragem e valentia diante à seleção da Polônia, para fazer um gol histórico após ficar sem a chuteira, devido a situação do gramado.

Acompanhe o depoimento sobre o lance

 
É o Jogador brasileiro com a melhor média de gols em Copa do Mundo, oito gols em cinco partidas, participando em duas edições (1934 e 1938), média de 1,6 gol/jogo. Assim, sua média considerando todos os jogos da seleção, também é alta. Pois, em 38 partidas, fez 38 gols, somando 21 vitórias, oito empates, e nove derrotas. Deste modo, sua carreira em clubes resume-se em nove clubes. Sua estreia no munda da bola foi no modesto São Cristóvão -1929 (Mesmo time de Ronaldo Fenômeno - Maior artilheiro de todas as copas); Sírio Libanes -1930; Bonsucesso-1931; Peñarol (URU)-1933; Vasco da Gama-1934; Brasil (RJ)-1935; Botafogo-1935; Flamengo-1936 e por fim o time do São Paulo até 1951.

TÍTULOS
São Cristóvão
Campeonato Carioca de Terceiros Quadros: 1929
Vasco da Gama, Botafogo e Flamengo
Campeonato Carioca: 1934, 1935 E 1939
Flamengo
Taça João Vianna Seilir: 1936
Torneio Aberto do Rio de Janeiro: 1936
Taça da Paz: 1937
São Paulo
Campeonato Paulista: 1943, 1945, 1946, 1948 e 1949
Seleção Brasileira
Copa Rio Branco: (1932)
Copa Roca: (1945)


__________________________________________
É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,
desde que citada a fonte.