PROPAGANDA

Tristeza e redenção: o não acesso à elite do Paranaense e o título do Brasileirão Série D


O primeiro escrete a ser apresentado é o Operário Ferroviário Esporte Clube, da cidade de Ponta Grossa. Equipe que passou por um início de temporada desastroso, já que não conseguiu subir à elite do estadual. Mas por outro lado, o segundo semestre preparou fortes emoções e terminou com alegria ao conquistar o título e o tão sonhado acesso para disputar em 2018 o Campeonato Brasileiro da Série C.

#RETROSPECTIVA 2017
Por @raylanemartins_

O primeiro semestre de 2017 da equipe do Operário não foi o mais agradável o possível, já que não conseguiu o desejado título e consequentemente o acesso a elite do futebol paranaense. Devido a isso, o segundo semestre ficou como uma incógnita em relação ao time de Ponta Grossa. Período que coincidiu em que a equipe do site Do Rico ao Pobre esteve na cidade e a equipe do laranja e branca de Ponta Grossa iniciava a cobertura dos jogos do Operário Ferroviário no Estádio Germano Krüguer. Sendo que a primeira foi em um domingo, 16 de julho de 2017, na partida de volta da segunda fase do Campeonato Brasileiro da Série D. Neste dia, o Operário venceu por dois a um o time da Desportiva de Espírito Santo e, dessa forma, começava a tornar real o sonho da torcida alvinegra de levar o escrete à série C do Brasileirão.

Depois de vencer a Desportiva, o próximo embate foi contra a equipe do Espírito Santo nas oitavas de final. Na partida de ida, o Operário perdeu o primeiro embate ppr 1 a 0. Mas a partida de volta, realizada na casa do fantasma, levou a torcida ao delírio ao vencer pelo mesmo placar e com esse resultado foi decidida nas penalidades máximas. Destaque para o goleiro Simão que demonstrou total aproveitamento na defesa. O escrete de vila Oficinas venceu o Espírito Santo. 


Chegando às quartas de final, o fantasma precisava vencer o Maranhão para chegar à série C do Campeonato Brasileiro. Depois da vitória no Castelão, o público na partida de volta saltou, dos cerca de 3.500 na partida contra a Desportiva, para mais de 8 mil torcedores em Ponta Grossa. Com gols de Lucas Batatinha e Jean Carlo, a partida do dia 14 de agosto ficou marcada na história do clube. O resultado positivo que levou ao acesso trouxe uma linda festa da torcida do OFEC.

Com outro ritmo de jogo, foi vez do Atlético Acreano enfrentar o Operário nas semifinais. Aliviados pelo acesso, os escretes terminaram o jogo de ida com um empate sem gols, e a decisão ficou para o Germano Krüguer na partida de volta.  Mesmo sem Lucas Batatinha, Alisson, Washington e Athos, os donos da casa conseguiram abrir o placar e eliminaram o Atlético Acreano para chegar à final do campeonato.

Na final, o escrete de vila Oficinas enfrentou o Globo do Rio Grande do Norte para decidir quem terminaria 2017 com o título de campeão. A partida de volta já tinha um resultado previsto para os torcedores após o placar do jogo de ida. No domingo anterior à decisão, o Operário goleou no Estádio Barretão, com 5 a 0. No domingo, 10 de setembro, o alvinegro perdeu a invencibilidade mas soube administrar a vantagem e consagrou-se campeão da mesma forma. Com a casa cheia, o Operário Ferroviário Esporte Clube escreveu mais um capítulo da sua história.   


A trajetória do time pontagrossense no ano de 2017 ficou marcada por estes últimos jogos do campeonato brasileiro. Após o insucesso no Paranaense, a expectativa é que a conquista da terceira divisão nacional seja suficiente para reerguer o escrete também em âmbito estadual. Para 2018, o cenário é diferente em regulamento, calendário de jogos e organização da casa. Declaradas as mudanças no elenco, o torcedor aguarda, ansioso, a estreia do time nos gramados, dessa vez em novos ares.

__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO
Powered by Blogger.