Aprender com os erros do passado para chegar longe no estadual


Com mais uma temporada na elite do futebol paranaense, o caçula da capital tem outros planos para o estadual. O J.Malucelli irá diferente em relação aos anos anteriores, já que tem garantido a vaga na Série D de 2017.

#PARANAENSE 2017
Por Dudu Nobre

O ano mal começou e o Jota entra no Paranaense 2017 com um desafio: passar das quartas de final. Nas últimas duas edições o time fez a segunda melhor campanha da primeira fase, mas foi eliminado nos mata-matas do regional. Atenção é a palavra de ordem para incomodar os grandes e garantir uma vaga no certame nacional em 2018.

Para alcançar esses objetivos, o Jota mantém Luciano Gusso no comando técnico e mais 13 jogadores que disputaram a última Série D. Além disso, o clube promove à equipe principal três atletas vice-campeões do Paranaense sub 19 (o goleiro Robson, o zagueiro Erivelto e o volante Victor) e conta com os retornos do volante Jaú, do meia Tomas e do atacante Getterson - emprestados durante a temporada passada. Para encorpar o elenco, o Jotinha foi às compras e traz nove reforços, destaque para o lateral Héracles (ex-Atlético) e o meia Paulinho Oliveira (que defendeu o Brusque no ano passado).Paulinho já teve a oportunidade de jogar contra o ex-clube.

O J Malucelli fez dois jogos-treino contra a equipe catarinense, ganhando fora de casa e no Janguito. Tudo para chegar a ponto de bala no dia 28, data da estreia contra o FC Cascavel em Curitiba.


Time base: Fabrício, Cristovam, Fraga, Tiago Alencar e Heracles; Jaú, Jatobá, Getterson, Tomas e Eltinho; Rafael Santiago. Tec. Luciano Gusso.

Destaque: Eltinho - Para ter uma temporada vitoriosa, o Jota conta com a habilidade de Eltinho. O meia foi o artilheiro da equipe na última Série D com seis gols marcados e tem tudo para ser a liderança técnica do elenco na temporada.

Treinador: Luciano Gusso - Entre idas e vindas, contando categorias de base e profissional, Luciano Gusso vai para a décima quinta temporada no Jotinha. O histórico e o aproveitamento de 60% em 2016 o credencia a dirigir o caçula da capital.

__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO